Capa do livro: INTRODUÇÃO À FILOGEOGRAFIA APLICADA<br>À Conservação Biológica de Vertebrados Neotropicais

INTRODUÇÃO À FILOGEOGRAFIA APLICADA
À Conservação Biológica de Vertebrados Neotropicais

Autores: Gisele Pires de Mendonça Dantas

livro impresso
de R$ 59,25 por
livro digital
de R$ 59,25 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

A Filogeografia é uma disciplina relativamente nova, proposta pelo professor americano John Avise em 1987. Essa disciplina tem como objetivo explicar e conhecer os padrões e processos que afetam a distribuição das linhagens genéticas das espécies em um contexto geográfico, a partir da reconstrução de suas histórias. Dessa forma, esses estudos possibilitam entender a evolução de diferentes linhagens e sua relação com os eventos históricos determinantes de sua diversificação. Através destes conhecimentos, podem-se obter informações essenciais para descrever a biodiversidade e basear-se para a realização de projetos de manejo, nos quais precisa ser considerada a existência ou não de linhagens independentes no local de conservação.

Estudos filogeográficos vêm crescendo nos últimos anos, inclusive dentro da região neotropical. Entretanto, até o momento não contamos com nenhum livro que aborde especificamente aspectos teóricos em português, ou mesmo livros que contenham exemplos de estudos aprofundados relacionados diretamente a nossa realidade neotropical.  Dessa forma, este livro propõe levar os principais conceitos da disciplina Filogeografia e os principais métodos de análises utilizados, bem como a revisão da literatura na área dos principais grupos de vertebrados, anfíbios, répteis, aves terrestres e marinhas, mamíferos terrestres e aquáticos.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-8042-788-2
DOI: 10.24824/978858042788.2
Ano de edição: 2013
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 194
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

INTRODUÇÃO À FILOGEOGRAFIA APLICADA<br>À Conservação Biológica de Vertebrados Neotropicais

Autores

Gisele Pires de Mendonca Dantas

Bióloga graduada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre pela UFMG, doutora em Genética pela Universidade de São Paulo (USP). Pos-doutora pela Universidade de São Paulo e atualmente é bolsista PNPD/CAPES trabalhando na Universidade Federal de Minas Gerais. É investigadora direcionada para área de Genética, Evolução e Ecologia de Aves. Os principais interesses são voltados para a genética de populações de aves marinhas e passeriformes de Mata Atlântica, os processos evolutivos nas populações naturais de aves marinhas e biologia reprodutiva dos caradriiformes.

 

Fernanda Almeida dos Santos

Bióloga Graduada pela Universidade de São Paulo (USP) com mestrado em Biologia com ênfase em Genética pela Universidade de São Paulo (USP). Especialista na área de genética de populações de aves marinhas, com análise multiloci.

 

Rodrigo dos Santos Francisco

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Paraná (2005) e mestrado em Biologia (Genética) pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente cursa o doutorado em Genética pela USP e tem experiência na área de genética Humana e medica, atuando principalmente nos seguintes temas, HLA, Genética e polimorfismos de Ameríndios.

 

Marcia Pinceratti

Possui graduação em Ciências Biológicas e mestrado em genética pela Universidade Federal do Paraná. Concluiu o doutorado em Genética pela Universidade de São Paulo, com período de estágio no exterior no National Cancer Institute na cidade de Frederick. Atualmente é Bolsista de Desenvolvimento Técnico no Instituto de Biologia Molecular do Paraná. Tem experiência na área Genética Humana e Medica, atuando principalmente nos temas, pênfigo, autoimunidade, seleção natural e populações Ameríndias.

 

Renata Cecília Amaro

Possui Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista – Unesp, Campus de Botucatu, Mestrado e Doutorado em Biologia/Genética pelo Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo. Atualmente é pós-doutoranda do Departamento de Zoologia do Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo, atuando nas áreas de Sistemática Molecular, Filogeografia, Citogenética e Diversidade de Anfíbios e Répteis.

 

Marcia Maria Laguna

Possui graduação em Ciências Biológicas (bacharelado e licenciatura) pela Universidade de São Paulo (2008) e mestrado em Ciências Biológicas (Biologia Genética) pela Universidade de São Paulo (2011).

 

Taís Machado

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo, mestrado em Biologia (Genética) pela USP. Atualmente é doutoranda em Genetica no Departamenteo de Genética e Biologia Evolutiva da Universidade de São Paulo. Trabalha com evolução de serpentes no laboratório de Ecologia e Evolução do Instituto Butantan.

 

Maria José de J. Silva

Possui Bacharelado em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (IB-USP), Licenciatura Curta e Plena em Ciências Biológicas pelo IB-USP e pela Faculdade de Educação da USP, mestrado e doutorado em Biologia/Genética pelo IB-USP, pós-doutorado pelo IB-USP e pela Universidade da Califórnia, Berkeley, Estados Unidos. Atualmente, é Pesquisadora Científica no Laboratório de Ecologia e Evolução do Instituto Butantan, atuando principalmente nos seguintes temas: citogenética convencional e molecular, sistemática molecular e biodiversidade da fauna de vertebrados Neotropicais.

 

Flávia Torres Presti

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquista Filho da UNESP, mestrado e doutorado em Biologia (Genética) pela Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de genética aplicada à conservação, atuando principalmente nos temas de estrutura populacional genética de psitacídeos. Além disso, possui experiência com educação de cursos superiores à distancia.

 

Sofia Marques Silva

Bióloga (2004), Mestre em Biodiversidade e Recursos Genéticos pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (2008) e doutora em Biologia (Genética) pelo Departamento de Genética e Biologia Evolutiva da Universidade de São Paulo (2013). Particularmente, tem experiência em genética de populações e da conservação de preguiça comum (Bradypus variegatus) e em biogeografia da Mata Atlântica Brasileira.

Camila L. Clozato

Concluiu sua graduação em Ciências Biológicas na Universidade Federal de Minas Gerais, onde também obteve seu título de mestre na área de Genética Evolutiva e de Populações. Atualmente é doutoranda em Genética e Biologia Evolutiva na Universidade de São Paulo e desenvolve pesquisa na área de filogeografia, evolução molecular e conservação de mamíferos sul-americanos.

Larissa Rosa de Oliveira

Desde 1994 é membro do Grupo de Estudos de Mamíferos do Rio Grande do Sul (GEMARS) e pesquisadora e professora do Programa de pós-graduação em Biologia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Desde 1994 vem estudando os mamíferos marinhos com ênfase na área da biologia da conservação. Atualmente investiga os padrões históricos responsáveis pela distribuição da variabilidade genética além dos efeitos das mudanças climáticas sobre as populações de mamíferos no continente sul-americano.