Capa do livro: Como sair da ilha da minha consciência:<br> Gilles Deleuze crítico de Husserl

Como sair da ilha da minha consciência:
Gilles Deleuze crítico de Husserl

Autores: Alex Fabiano Correia Jardim

O horizonte reflexivo no qual a obra que o leitor tem em mãos se movimenta não é outro senão aquele determinado pela questão sobre o estatuto desta coisa que nós mesmos somos. O professor Alex F. Correia Jardim não declarará isso explicitamente; sua prosa é demasiado sutil e seus argumentos, demasiados ricos para assim fazê-lo. E, no entanto, é justamente isso que está em causa na sua obra. Qual é o estatuto do que nós mesmos somos, quando compreendemos, definitivamente, que somos algo mais que um Eu, ou um Sujeito fechado, consciente de si mesmo, que se deparará, posteriormente, com um mundo, e com os outros, ou com a ausência destes? Precisamos, para abordar esta questão, pensar no coletivo, precisamos, sem dúvidas, pensar na linguagem e seu campo de circulação, precisamos, enfim, determinar a topologia e as categorias deste encontro com o outro. Todos esses elementos analíticos são mobilizados com uma sensibilidade singular no texto de nosso autor – a partir de novos agenciamentos, a partir de novos encontros e alianças, para dar a um problema de antiga linhagem filosófica uma voz atual, uma voz urgente. Assim, Husserl e Deleuze convivem no mesmo território, num “acordo discordante” que se torna, na letra do Alex, uma potente e fértil experiência do pensamento.

Eladio Craia

Impresso
de R$ 68,00 por
R$ 59,00
Digital
de R$ 68,00 por
R$ 47,60

Confira nosso catálogo na Amazon!

Amazon Kindle
Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete
Consultar frete e prazo de entrega:

Desconto no frete*!

Nas Compras de:

3 livros - 50% de desconto

5 livros - frete gratuito

* O desconto será aplicado no envio da modalidade Impresso Normal
(Sem rastreio e sem aviso de entrega)

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-251-4583-9
ISBN DIGITAL:978-65-251-4582-2
DOI: 10.24824/978652514583.9
Ano de edição: 2023
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 200
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

  • Introdução - 21
  • Capítulo 1 Gilles Deleuze e a maquinaria husserliana - 27
  • Capítulo 2 Da natureza do sujeito enquanto travessia ou a tríade dramatização: Deleuze, Simondon e Husserl - 81
  • Capítulo 3 Deleuze: fenomenologia e antifenomenologia na obra Sexta-feira ou os limbos do Pacífico, de Michel Tournier - 115
  • Considerações finais - 179
  • Bibliografia pesquisada - 189
  • Índice remissivo - 197
ALEX FABIANO CORREIA JARDIM

Doutorado em Filosofia pela Universidade Federal de São Carlos (2007), com estágio no exterior pela Université de Paris I – Panthéon Sorbonne (bolsa FAPEMIG). Fez o Pós-doutorado na Universidade Nova de Lisboa (bolsa Capes). Atualmente é professor efetivo da Universidade Estadual de Montes Claros no Departamento de Filosofia. Professor permanente do Programa de Mestrado em Letras/Estudos literários. Professor do Mestrado profissional em Filosofia pela Universidade Estadual de Montes Claros em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR). Coordenador do Grupo de Pesquisa em Filosofia, Ciências Humanas e Outros Sistemas de Pensamento/CNPq. Coordenador do Canal Agenciamentos Contemporâneos.