Capa do livro: TRABALHO, DIREITOS SOCIAIS E DEMOCRACIA NO BRASIL<br> Coleção ANPUH-AM<br> Volume 1

TRABALHO, DIREITOS SOCIAIS E DEMOCRACIA NO BRASIL
Coleção ANPUH-AM
Volume 1

Autores: César Augusto Bubolz Queirós - Kívia Mirrana de Souza Pereira (Orgs.)

livro impresso
de R$ 81,48 por
livro digital
de R$ 81,48 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Desconto no frete*!

Nas Compras de:

3 livros - 50% de desconto

5 livros - frete gratuito

* O desconto será aplicado no envio da modalidade Impresso Normal
(Sem rastreio e sem aviso de entrega)
 
Consultar frete e prazo de entrega

Sinopse

O ano de 2020 certamente será sempre lembrado como o “ano da pandemia”, ano em que a humanidade foi tomada de assalto por uma grave crise sanitária que ceifou milhares e milhares de vidas, que marcou indelevelmente as nossas vidas e que poderá trazer consequências bastantes profundas em nossa organização social, pois foi em meio a essa triste tragédia social, com proporções que ainda não podem ser mensuradas, que se realizou, em outubro de 2020, o V Encontro Estadual de História da seção amazonense da Associação Nacional de História (ANPUH). Diante daquele quadro pandêmico, o planejamento de realizar um evento presencial, no mês de julho, na Universidade Federal do Amazonas (UFAM), teve que ser totalmente alterado, e a diretoria da associação buscou rapidamente alternativas para a realização do evento de forma remota. Durante o evento, foram realizados dezesseis simpósios temáticos, com a apresentação de 140 trabalhos inscritos, quatro minicursos, três conferências e duas mesas-redondas. O presente livro, “Trabalho, Direitos Sociais e Democracia”, reúne parte dos textos das conferências e mesas-redondas, permitindo que o leitor acompanhe parte das discussões travadas ao longo do evento. A obra está repleta de significados e traz consigo a marca do momento tragicamente excepcional que vivenciamos ao longo do ano de 2020. Dedicamos este livro aos milhares de brasileiros e de amazonenses que foram tragicamente afetados pela pandemia, pelo descaso e pela negligência.

Prof. Dr. César Augusto Bubolz Queirós
Presidente da ANPUH/AM no biênio 2018-2020

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-251-1537-5
ISBN DIGITAL:978-65-251-1533-7
DOI: 10.24824/978652511537.5
Ano de edição: 2021
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 250
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

TRABALHO, DIREITOS SOCIAIS E DEMOCRACIA NO BRASIL<br> Coleção ANPUH-AM<br> Volume 1

Autores

AMAURY OLIVEIRA PIO JUNIOR
Mestre em História pela Universidade Federal do Amazonas PPGH/UFAM) e doutorando pelo PPGH/UFAM, atualmente é professor de História vinculado à SEDUC/AM, tendo suas pesquisas voltadas à História Social do Trabalho e aos desdobramentos da Era Vargas no Amazonas. É membro do Laboratório de Estudos sobre História Política e do Trabalho na Amazônia – LABUHTA.

ANDERSON VIEIRA MOURA
É doutor em História Social pela universidade estadual de campinas e professor do departamento de história e do programa de pós-graduação em história da universidade federal do Amazonas. Atualmente preside a associação nacional de história – ANPUH-AM e é vice-coordenador do LABUHTA, com pesquisas voltadas para a era Vargas na Amazônia.

CÉSAR AUGUSTO BUBOLZ QUEIRÓS
Professor Adjunto do Departamento de História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH/UFAM), além de atuar como docente permanente do Programa de Pós-Graduação em História da UNIFAP. Possui Bacharelado e Licenciatura em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1997), Mestrado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000) e Doutorado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012). Coordena o Laboratório de Estudos sobre Trabalho e Ditadura (LABUHTA) e é coordenador do curso de História do PARFOR/UFAM. É líder do grupo de pesquisa do CNPq Centro de Estudos sobre Trabalho e Ditadura. É autor de livros como “Desvarios anarquistas na Rússia riograndense”, “O Positivismo e a questão social na Primeira República” e “Trajetórias Políticas na Amazônia Republicana”. Foi Coordenador do GT Mundos do Trabalho (2014-2016), editor da revista Canoa do Tempo (206-2018), presidente da ANPUH/AM (2018-2020) e coordenador do PPGH/UFAM (2018-2020).

CLARICE GONTARSKI SPERANZA
Professora do Departamento de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e do Programa de Pós-Graduação (PPG) em História da UFRGS. Possui graduação em Comunicação Social (Jornalismo) pela Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS (1990), mestrado em História (2007) e doutorado em História (2012), ambos pelo PPG em História da UFRGS. e pós-doutorado em História pela Universidade Federal de Pelotas (2015). Integra o GT Reformas Trabalhistas na América Latina da Clacso (Conselho Latino-americano de Ciências Sociais). É líder do Grupo de Pesquisa CNPq Trabalho, Resistência e Cultura. Autora do livro “Cavando direitos: as leis trabalhistas e os conflitos entre mineiros de carvão e seus patrões no Rio Grande do Sul (1940-1954)”, prêmio de melhor tese pela Associação Nacional de História (ANPUH), seção Rio Grande do Sul, em 2013. Foi coordenadora nacional do GT Mundos do Trabalho da ANPUH, gestão 2016-2018.

DAVI MONTEIRO ABREU
Licenciado em Pedagogia pelo Centro Universitário do Norte (UNINORTE); Mestre em História Social pelo Programa de Pós-graduação em História (PPGH-UFAM); Professor do Ensino Fundamental I na Secretaria Municipal de Educação de Manaus (SEMED); Membro do Laboratório de Estudos sobre História Política e do Trabalho na Amazônia (LABHUTA); Membro do Grupo de Pesquisa Dimensões do Regime Vargas e seus desdobramentos.

DEMIAN BEZERRA DE MELO
Professor adjunto de História Contemporânea do Departamento de Geografia e Políticas Públicas da Universidade Federal Fluminense (UFF), campus Angra dos Reis. Bacharel em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre e doutor pelo Programa de Pós-Graduação em História da UFF, atualmente desenvolve pesquisa sobre o pensamento conservador e revisionismo histórico. É autor e organizador dos livros A miséria da historiografia (Consequência, 2014) e Contribuição à crítica da historiografia revisionista (Consequência, 2017), e membro do corpo editorial das revistas Outubro, História e Luta de Classes e Marx e o Marxismo.

EDUARDO GOMES DA SILVA FILHO
Professor da Universidade Federal de Roraima (UFRR), doutorando em História pela Universidade Salgado de Oliveira (PPGH/UNIVERSO/RJ), mestre em História Social pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Especialista e Graduado em História pela Fundação de Ensino Superior de Olinda (Funeso). Concentra suas pesquisas na História Social do Trabalho, História Indígena do Tempo Presente, Migração, Defesa Nacional, Fronteira e Ensino de História.

ÉRICO SILVA ALVES MUNIZ
Professor Adjunto da Faculdade de História e do Programa de Pós-Graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia do Campus Universitário de Bragança da Universidade Federal do Pará (UFPA). Possui graduação em História (Bacharelado e Licenciatura, 2006) pela Universidade Federal Fluminense (UFF) com mestrado (2009) e doutorado (2014) em História pela Casa de Oswaldo Cruz da Fundação Oswaldo Cruz com período sanduíche na University of Toronto, Canadá (2012) e pós-doutorado em História pela UFPA (2017).

FAVIANNI DA SILVA
Licenciado em História pela Universidade Federal da Paraíba (2004), Mestrado em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2007), Doutor em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará (2014). Atualmente professor efetivo da Secretária de Estado de Educação e Professor Redator e Fomador do ProBNCC. Tem experiência na área de História e educação, particularmente nas seguintes campos de estudo: História da Educação, Ensino de História, Fundamentos Históricos, Filosóficos e Sociológicos da Educação, Gestão Educacional, Didática e Política Educacional, Currículo,Tecnologias aplicada a educação e Metodologia de Pesquisa em Ciências Humanas.

FERNANDO ROQUE FERNANDES
Professor de História Regional do Brasil pelo Departamento Acadêmico de História da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Doutorando em História Social da Amazônia pelo Programa de Pós-Graduação em História (PPHIST) da Universidade Federal do Pará (UFPA). Mestre em História Social pelo Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Especialista em Práticas Assertivas em Didática da Educação Profissional Integrada à Educação de Jovens e Adultos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). Membro do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Formação de Professores e Relações Étnico-Raciais (GERA/UFPA) e Pesquisador do Grupo de Pesquisa Jurupari: Cultura, Patrimônio, Memória e Identidade em Rondônia (DAH/UNIR). Atualmente, desenvolve uma tese de doutoramento sobre Movimentos de Professores e Educação Escolar Indígena na Amazônia. Tem experiência com temáticas relacionadas a Formação de Professores no âmbito da UFPA, UFAM e UNIR. Tem desenvolvido trabalhos com temáticas relacionadas a Teoria da História, Historiografia, Metodologia do Ensino de História, História da Educação na Amazônia, Formação de Professores, História da Amazônia, Relações Étnico-Raciais na Educação Básica, Comunidades Tradicionais e Ensino Superior na Amazônia, Educação Escolar Indígena e Movimento de Professores Indígenas na Amazônia brasileira.

HIDERALDO LIMA DA COSTA
Possui Licenciatura em História pela Universidade Federal do Amazonas (1986), Mestrado e Doutorado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995 e 2003). Atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal do Amazonas, com atuação no ensino de Graduação e na Pós-Graduação. Vinculado ao Núcleo de Pesquisa em Política, Instituições e Práticas Sociais. Tem experiência na área de História, com ênfase principalmente nos seguintes temas: Amazônia, História e Saúde, Viajantes e Cidade. Líder do Grupo de Pesquisa História, Saúde e Instituições na Amazônia. Atualmente vem desenvolvendo pesquisas na area de História, Saúde e Instituições na Amazônia.

JOHMARA ASSIS DOS SANTOS
Doutoranda em História Social pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Professora da Secretaria Municipal de Educação (SEMED/Manaus) e no Serviço Social da Indústria (SESI/ AM), onde atua com a Educação Básica (anos finais) e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Atualmente compõe a diretoria do GT – Mundos do Trabalho – AM, participa do Grupo de Pesquisa de História Oral e Trabalhadores na Amazônia e do Grupo de Estudos sobre História Política na Amazônia (GEHPA). Tem experiência na área de História e dialoga com os seguintes temas: História Oral, Trabalho, Comunidades Rurais e Luta pela Terra.

JULIANA ALVES DE ANDRADE
Possui Graduação em História pela Universidade Federal de Alagoas (2005). Mestrado em História pela Universidade Federal da Paraíba (2008). Doutorado em História pela Universidade Federal de Pernambuco (2014). Desde 2007 pertence ao Corpo Docente da Universidade Federal Rural de Pernambuco-UFRPE, atuando nos cursos de Licenciatura em História e Pedagogia. É professora do Mestrado Profissional em Ensino de História-ProfHistória (UFPE/UFRPE), com experiência na área de História e Educação, com ênfase em História do Brasil e Ensino de História, atuando nos seguintes temas: Ensino de História e História Pública, Aprendizagem Histórica no espaço Escolar, História do Ensino de História e Avaliação da Aprendizagem. Tem experiência com avaliação institucional de livros didáticos de História, pelo Programa Nacional do Livro Didático – PNLD (2015-2018) e com Políticas Públicas voltadas para a formação inicial de professores no PIBID (2014-2018) e no Residência Pedagógica (2018-2020). Atualmente, coordena o Grupo de Pesquisa intitulado: Núcleo de Estudos e Pesquisas em História, Educação e Culturas – NEPHECs.

JÚLIO CLAUDIO DA SILVA
Doutor em História Social pelo PPGH-UFF, fez estágio de pós-doutorado junto ao PPGSCA-UFAM. Tem experiência na área de História do Brasil, História do Pós-Abolição, História Oral e Memória. É pesquisador do LABHOI-UFF, coordenador do GEHA/CNPq. É Professor do CESP/UEA e do PPGH-UFAM e autor, entre outros trabalhos, do livro Uma estrela negra no teatro brasileiro: relações raciais e de gênero nas memórias de Ruth de Souza. Manaus: UEA Edições, 2017. 278p e do artigo, SILVA, J. C.; TORRES, I. C. Memórias amazônicas nas narrativas de pescadoras de camarão da comunidade São Sebastião da Brasília, Parintins (AM). Revista de História Oral, v. 22, p. 81-101, 2019.

KEITH VALÉRIA DE OLIVEIRA BARBOSA
Professora do curso de História da Universidade Federal do Amazonas e do Programa de Pós-graduação em História (PPGH-UFAM). Bacharel em Licenciada em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (2008). Mestre em História pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ (2010). Doutora em História das Ciências e da Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz – FIOCRUZ (2014).

KÍVIA MIRRANA DE SOUZA PEREIRA
Professora de História na Secretaria de Estado de Educação e Desporto (SEDUC-AM). Mestre no Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Possui Licenciatura Plena em História – UFAM. Membro do GT – Mundos do Trabalho, Amazonas. Membro do GT – História Política Nacional. Membro do Laboratório de Estudos sobre História Política e do Trabalho na Amazônia (LABUHTA). Editora da Revista do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) – Canoa do Tempo. Vice-Secretária da ANPUH – Seção Amazonas (2018-2020; 2020-2022).

LEANDRO COELHO DE AGUIAR
Professor efetivo da Universidade Federal do Amazonas. Doutorando em História Social pelo PPGH da UFAM, mestre em Ciência da Informação pelo PPGCI IBICT / Universidade Federal do Rio de Janeiro, bacharel em Arquivologia pela Universidade Federal Fluminense e Licenciado em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Coordena o Laboratório de Pesquisa em Arquivologia, História e Patrimônio, que trabalha com as temáticas de História das Instituições e acervos arquivísticos, e a preservação do patrimônio documental no Amazonas, também é coordenador do projeto de extensão Diálogos com a Arquivologia, que tem como foco de a Educação e popularização de C&T envolvendo a área da Arquivologia e seus diversos diálogos multidisciplinares.

LUCIANO EVERTON COSTA TELES
Doutor em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Mestre em História Social e Graduado em História pela Universidade Federal do Amazonas. Atualmente é Professor Adjunto da Universidade do Estado do Amazonas/CEST, desenvolvendo atividades principalmente nos temas ligados a História do Trabalho, História e Imprensa e História, Memória e Patrimônio Histórico e Cultural. É autor de artigos e dos livros “Mundos do trabalho e imprensa: a vida operária em Manaus na década de 1920” e “A imprensa operária no Amazonas (1891-1920): algumas dimensões”.

MOISÉS DIAS DE ARAÚJO
Possui Licenciatura em História pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e Mestrado em História Social pela mesma Universidade. Atualmente ocupa o cargo de professor efetivo na Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e na Secretaria de Estado de Educação (SEDUC/AM). Possui experiência na área de História, com ênfase em História do Amazonas e em História dos Movimentos Sociais no Amazonas, realizando estudos sobre trabalho e trabalhadores nacionais e estrangeiros na cidade, durante os períodos da Primeira e da Segunda Guerra Mundiais, assim como o estudo de História e Meio Ambiente da Amazônia e Trabalho e Ditadura no Amazonas. Participante do Laboratório de Estudos sobre História Política e do Trabalho na Amazônia (LABUHTA) e do Laboratório de História da Imprensa no Amazonas (LHIA).

MÔNICA XAVIER DE MEDEIROS
Doutora em História Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Professora do curso de Licenciatura em História do Centro de Estudos Superiores de Parintins/CESP da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Coordenadora do subprojeto de História do Programa Residência Pedagógica/CAPES. Diretora de Formação Sindical do Sind-UEA biênio 2021-2022.

PATRÍCIA ALVES-MELO
Possui mestrado e doutorado em História (UFF/RJ)e Pós-Doutorado (UNICAMP). É Professor Titular do Departamento de História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Atualmente, está como Investigadora Visitante na Universidade de Lisboa. Atua nas áreas de história indígena e do indigenismo, história da ciência, história colonial/imperial (Brasil e Amazônia) e história da escravidão africana na Amazônia. Tem experiência em gestão de C&T, tendo sido Diretora Técnico-Científica da FAPEAM, membro do Comitê Assessor da Área de História no CNPQ e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em História da UFAM. É líder do grupo de pesquisa História Indígena e da Escravidão Africana na Amazônia (HINDIA) e pesquisadora do Núcleo de Pesquisa em Política, Instituições e Práticas Sociais — POLIS. Participa do Mestrado/Doutorado de História (PPGH/ UFAM), do Mestrado/Doutorado em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA/UFAM).

RENATA REGINA GOUVÊA BARBATHO
Doutora em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ, mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), bacharel em Arquivologia pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e licenciada em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sua pesquisa de doutorado é sobre o Arquivo Nacional no Estado Novo, se especializando em Histórias das Instituições Arquivísticas. Atualmente atua como Coordenadora de Documentos Escritos (CODES) do Arquivo Nacional, da Coordenação-Geral de Processamento Técnico e Preservação do Acervo (COPRA), onde atuou na elaboração e implementação da primeira certidão nato digital da Instituição.

SIDNEY BARATA DE AGUIAR
Doutorando do Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Professor das redes públicas de educação do município de Manaus e do estado do Amazonas.

TENNER INAUHINY DE ABREU
Possui graduação em História (UFAM – 2002) e mestrado em História Social (UFAM – 2012). Doutorando do Programa de Pós-graduação em História da Universidade de Brasília (UnB). É professor assistente da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), vinculado ao colegiado de História do Centro de Estudos Superiores de Tefé (CEST). Atua como pesquisador no Grupo de pesquisa intitulado Migração e Africanidades Caribenhas e Latino-Americanas.

THIAGO ROCHA DE QUEIROZ
Possui graduação em História pela Universidade Federal do Amazonas (2010) e mestrado em História Social pela Universidade Federal do Amazonas (2013). Desenvolve projetos dentro da temática do humor, imprensa e política militar durante o regime de Ditadura civil-militar em Manaus (AM). No momento vincula-se ao curso de Doutorado em História da Universidade Federal do Amazonas, além de participar do Projeto “De norte a sul: um estudo comparado acerca da questão social nas cidades de Manaus e Porto Alegre durante a Primeira República”, coordenado pelo professor Dr. César Augusto Bubolz Queirós.

WANDERLENE DE FREITAS SOUZA BARROS
Graduou-se em administração, 1992 – Ciesa; Especialista em “Gestão de Pessoas”, 2006 – Martha Falcão; Licenciada em História, 2015 – UFAM; mestra em História Social, 2018; doutoranda em História – 2021. Foi secretária do GT Mundos do Trabalho seção Amazonas 2017/2018; Membro do LABUHTA – Laboratório de estudos sobre história Política e do Trabalho na Amazônia; Membro da diretoria da ANPUH/AM (2019/2020,2021/2022). Desenvolve pesquisas voltadas para o trabalho, cidade e cotidiano com ênfase em leis trabalhistas e de justiça, trabalhadores formais e informais, e suas relações.