Capa do livro: EDUCAÇÃO NA AMAZÔNIA:<br> práxis emancipatórias para a formação do ser

EDUCAÇÃO NA AMAZÔNIA:
práxis emancipatórias para a formação do ser

Autores: Aline Alves de Moraes - Marcel Emeric Bizerra de Araújo - Moisés José Rosa Souza - William Kennedy do Amaral Souza (Orgs.)

livro impresso
de R$ 62,90 por
livro digital
de R$ 62,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

A formação pelo trabalho efetivado por trabalhadores e trabalhadoras, responsáveis pela produção da vida material e imaterial, vem interligada com a existência ao longo da história, o que faz disso um processo educativo, amalgamado na interação com a natureza e com outros. Dessa relação de trocas, são criados saberes e experiências que serão transmitidos de geração a geração, reafirmando o caráter educativo e coletivo desse processo. A humanidade é resultado histórico do trabalho, o qual se assenta como princípio educativo que propicia os processos de humanização e de atualização histórica. Esta obra comporta esses fundamentos que integram ciência, cultura e formação pelo trabalho, ao mesmo tempo em que os discute e contrasta com a noção capitalista da ação de trabalhar, a qual impõe limites à emancipação humana. Educação na Amazônia: práxis emancipatórias para a formação do ser discute o princípio educativo do trabalho em dupla face: a primeira denota libertação, emancipação e contribui para a formação do trabalhador, que passa a reconhecer-se no produto que cria e na ação que executa, aprende a se organizar, reivindicar direitos, desmistificar ideologias, compreender as relações e funções sociais e delas participar; o que contrapõe à segunda, cujo trabalho sustenta as bases do capitalismo que, ao mesmo tempo, aliena e reforça o sentido da adaptação, impondo limites à emancipação humana.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-251-0255-9
ISBN DIGITAL:978-65-251-0256-6
DOI: 10.24824/978652510255.9
Ano de edição: 2021
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 196
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

EDUCAÇÃO NA AMAZÔNIA:<br> práxis emancipatórias para a formação do ser

Autores

ADRIANA FRANCISCA DE MEDEIROS
Doutora em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (UNIR) com período sanduíche na University of Florida. Mestre em Educação (UFRN). Especialista em: Educação Infantil (UFRN) e Literatura e Ensino (IFRN). Pedagoga (UFRN). Atualmente é professora do curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Humanidades – PPGECH no Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente – IEAA/UFAM. Membro da Associação Brasileira de Alfabetização. Participa como pesquisadora do grupo de pesquisa Geografia, Natureza e Territorialidades Humanas (GENTEH/UNIR) e do grupo de Investigação sobre Relação Educativa e Aprendizagem (IEAA/UFAM).

ALINE ALVES DE MORAES (ORGANIZADORA)
Psicóloga (Bacharelado e Licenciatura) graduada pela Universidade Federal da Paraíba e Especialista em Psicopedagogia Institucional pela Faculdade Educacional da Lapa. Possui formação em Psicologia clínica de orientação psicanalítica, com atuação nas áreas hospitalar, assistência social e clínica. Atualmente, é psicóloga escolar no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia – IFRO – Campus Vilhena. Participa do Grupo de Pesquisa Desenvolvimento Regional Sustentável do Cone Sul (RO) e docente no curso de Psicologia das Faculdades Integradas Aparício de Carvalho - FIMCA - Vilhena.

AURÉLIO FERREIRA BORGES
Licenciado em Ciências Agrícolas, Mestre em Zootecnia, Doutor e pós doutor em Engenharia Florestal. Excursões técnicas na Espanha e França. Oriento no mestrado ProfEpt (IFRO), em Ensino. Coordeno projetos do CNPq. Presido Associação sem fins lucrativos. Agrobiodiversidade; Educação Básica; Economia Solidária; Gestão Ambiental; Segurança Alimentar; Tecnologias de Ensino.

FAGTON DE MATTOS NEGRÃO
Doutor em Ciência Animal e Mestre em Ciência Animal – UFMT – Cuiabá, MT. Especialista em Manejo das Pastagens – FAZU – Uberaba, MG. Bacharel em Zootecnia – UNEMAT – Pontes e Lacerda, MT. É membro do Grupo de Pesquisa Estratégias de Produção e Conservação de Forragem para Seca em Rondônia – GEFOS – e do Grupo de Pesquisa Sistemas Integrados de Produção Agropecuária na Amazônia Ocidental – INTEGRA. É, ainda, membro do Núcleo de Estudos e Pesquisa na Pecuária de Leite – NUPEL. Membro do Grupo de Pesquisa em Bovinocultura de corte na Amazônia – AMACORTE. Membro do Núcleo de Estudo e Pesquisa em Produção Animal – NEPPA. Atualmente é professor do Instituto Federal de Rondônia – Campus Colorado do Oeste

GISELLY JUCHNIEVSKI DE OLIVEIRA
Pós-Graduação em Geoprocessamento Ambiental pelo IFRO Colorado do Oeste. Possui graduação em Engenharia Agronômica pelo Instituto Federeal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (2016), pós-graduação em Agronegócio pela UNOPAR (2019). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Produção Vegetal, atua principalmente nos seguintes temas: Produção Vegetal (culturas anuais e olericultura), Metodologia científica, empreendedorismo e microbiologia do solo. Técnica em Agropecuária no Instituto Federal de Mato Grosso campus avançado Guarantã do Norte.

JULIANA JUCHNIEVSKI DE OLIVEIRA
Licenciada em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal de Rondônia – Colorado do Oeste – IFRO.

LUCAS RAMOS DE MATOS
Possui graduação em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (2015). Mestrando em Geografia no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Rondônia. Pesquisa os seguintes temas: relação homem-natureza/pessoa-ambiente; Ecologia Política; Ecologia Humana; movimentos sociais/ecologistas.

LUCINÉIA SCREMIN MARTINS
Professora Associada I da Universidade Federal de Goiás (UFG), na Faculdade de Ciências Sociais, atuando também no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFG. Doutorado em Educação pela Universidade Federal de Goiás (UFG, 2009) e Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, 1996). Aperfeiçoamento de Pesquisa em Sociologia do Trabalho (UFSC, 1998). Mestrado em Economia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB, 2001). Fez estágio de pós-doutoramento no ISCTE-IUL (DINAMIA CET-IUL), em Lisboa (2018), em parceria com o professor Dr. Paulo Marques Alves, sobre “A sub-representação das mulheres nas instâncias de decisão dos sindicatos da saúde”. Pesquisa nas áreas da Sociologia do Trabalho; Trabalho e Educação e Sociologia da Educação. Investiga temas pertinentes a área de formação, tais como: Condições de Trabalho; Sindicalismo; Feminismo; Trabalho e Mulheres; Educação Profissionalizante; Sociologia no Ensino Médio; Ensino de Sociologia e Ensino Superior Brasileiro.

MARCEL EMERIC BIZERRA DE ARAÚJO (ORGANIZADOR)
Doutor em Agronomia e Sistemas de Produção pela Universidade Estadual Paulista - Unesp - Ilha Solteira; Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia - UNIR - Porto Velho; Especialista em Gestão Ambiental pelo IFRO – Vilhena; Graduado em Geografia (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB Campus I e Técnico em Recursos Naturais (CEFET – PB atual IFPB). Desenvolve pesquisas sobre estratégias de resistência e sistemas de produção em Assentamentos de Reforma Agrária, Movimentos Sociais no campo e renda na Amazônia. Atualmente é docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia – IFRO, Campus Colorado do Oeste.

MARCELO PIRES NEGRÃO
Geógrafo graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com mestrado no Institut des Hautes Etudes de l’Amérique Latine (IHEAL) e doutorado no Centre de Recherche et de Documentation des Amériques (CREDA), na Université Sorbonne Nouvelle – Paris 3, onde exerceu também a atividade de professor temporário de Geografia Humana e Cartografia por dois anos. Atualmente é professor de Geografia e Cartografia na Universidade de Angers (França). A tese de doutorado foi centrada na díade resíduo/território incluso na sua matriz geográfica e analisada face ao desafio do ordenamento urbano. Tem experiência em Geografia urbana, ambiental, regional, econômica, geoprocessamento, sensoriamento remoto e cartografia em geral, além de participação em projetos de economia popular e conservação ambiental.

MÁRCIA JOVANI DE OLIVEIRA NUNES
Doutorado em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar (PPGEE/Prof.). Mestra em Educação Escolar pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Escolar (PPGEE/Prof.). Possui Especialização em Gestão, Orientação e Supervisão com Ênfase em Psicologia Educacional pela Faculdade de Rolim de Moura (2012); Graduação em Pedagogia pela Faculdade de Educação de Colorado do Oeste (2004), Graduação em Ciências Contábeis pela Universidade do Tocantins (2012); Técnica em agropecuária formada pela Escola Agrotécnica Federal de Colorado do Oeste (1997). Atua em projetos de pesquisa e extensão com interface na Pesquisa-ação. É integrante do grupo de Pesquisa Multidisciplinar em Educação e Infância da Universidade Federal de Rondônia (EDUCA/UNIR), do grupo de pesquisa Ciência de Alimentos na área de projetos integradores e agricultura familiar (IFRO) e do Grupo de Pesquisa e Estudos em História da Educação, Instituições e Gênero (GPHEG/UFMT). Compõe as linhas de pesquisa: Educação infantil e infância; Políticas públicas, gestão educacional e escolar. É integrante do projeto de pesquisa intitulado: História da educação rural: processos formativos para professores leigos e ações pedagógicas em Rondônia (1982 a 2016); é membro do projeto de extensão: DIÁLOGOS.COM Pedagogias: centelhas educativas na/da história da educação rural e/ou ribeirinha. Desenvolve investigações nos seguintes campos: Escola Rural e Ribeirinha; Políticas Públicas; História da Escolarização de Crianças/Infâncias; Memórias, Cultura Material e Imaterial da Escola. Atualmente é Supervisora Pedagógica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRO), Campus Colorado do Oeste, RO.

MÁRCIO MOREIRA COSTA
Graduado em Filosofia pela Faculdade Católica de Rondônia (2013) e graduado em Administração pela Universidade Federal de Rondônia (2012). Mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal de Rondônia (2017). Atuando na docência do ensino básico, técnico e tecnológico do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia. Com experiência no ensino da Filosofia Antiga e com leituras sobre os temas: mitologia grega, rizoma, diferença, existencialismo e identidade.

MARCOS ANTONIO OLIVEIRA RODRIGUES
Mestrado em Educação, pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso. Graduado em Licenciatura em Ciências Biológica (2017), pelo Instituto Federal de Rondônia – Campus Colorado do Oeste e, especialista em docência do ensino superior (2017) pela Faculdade Ipê. Professor da educação básica de Rondônia desde 2017. Pesquisador junto ao Laboratório de Investigação da Química, da Diversidade e das Aprendizagens (LIQuiDA) da Universidade Federal de Mato Grosso e, do grupo de pesquisa Trabalho-Educação, Economia e Cultura na Amazônia – TECA do Instituto Federal de Rondônia. No período de graduação fui bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), participei de projetos de pesquisas e extensão, e também tive a oportunidade de fazer Intercâmbio em Portugal no Instituto Politécnico de Bragança.

MAURO HENRIQUE MIRANDA DE ALCÂNTARA
Possui graduação em História pela Universidade Federal de Mato Grosso (2009); mestrado (2013) e doutorado (2019) pela mesma instituição. Realizou Estágio-Docência doutoral na Universidade de Buenos Aires. É professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Rondônia, Campus Cacoal. Foi Editor-Chefe da Revista Labirinto (2014-2016). É avaliador dos periódicos: Revista Quaestio Iuris, Territórios & Fronteiras e Direito da Cidade. É líder do Grupo de Estudos em Território, Espaço e Sociedade na Amazônia (GETESA). E atualmente é Coordenador de Pesquisa e Inovação do Instituto Federal de Rondônia, Campus Cacoal. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Império, Teoria e Filosofia da História, Escrita Biográfica e Narrativas Históricas.

MAURO SÉRGIO DEMÍCIO
Possui licenciatura (2004) e mestrado (2012) em Letras pela Universidade Federal de Rondônia e licenciatura em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2012). Atualmente é professor de Arte-Música no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia – IFRO e doutorando do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista – UNESP – Campus de Marília, onde pesquisa a organização da Educação Quilombola no Vale do Guaporé, em Rondônia. Tem experiência nas áreas de Letras e Artes, com ênfase em Música, e de Administração Pública, com ênfase em Educação.

MOISÉS JOSÉ ROSA SOUZA (ORGANIZADOR)
Doutorado em Educação pela UNESP, Campus de Marília (2018-2020). Mestre em Educação (2015), Especialista em Língua Portuguesa (2002) e Graduado em Letras – Português e Respectivas Literaturas (1999) pela Universidade Federal de Rondônia. Faz parte dos grupos de pesquisa GEAL – Grupo de Estudos Integrados sobre Linguagem, Educação e Cultura e LINHAC – Linguagem, Humanidades e Artes na Contemporaneidade. Atualmente é docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia – IFRO, Campus Colorado do Oeste. Seu campo de investigação são os processos de leitura e de escrita da linguagem verbal.

RAIMUNDO JOSÉ DOS SANTOS FILHO
Doutorado em Educação – UNESP – Marília-SP. Mestre em Educação – UNIR – Porto Velho-RO. Bacharel em Ciências Sociais – UNESP – Marília-SP. Bacharel em Direito – UNIR – Porto Velho, RO. Pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior – Faculdade São Lucas – Porto Velho. Pós-graduado em Direito Eleitoral e Processo Eleitoral – Faculdade FARO – Porto Velho-RO. Membro do Grupo de Pesquisa Organização e Democracia – Unesp – Marília, SP. Atualmente é professor do Instituto Federal de Rondônia – Campus Calama – Porto Velho-RO.

SELTON EVARISTO DE ALMEIDA CHAGAS
Sou licenciado e bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Mato Grosso (2007), mestre em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso (2011) e doutor em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás (2020). Sou professor de sociologia efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), campus Rondonópolis. Tenho experiência na docência, pesquisa e extensão em Sociologia, com ênfase em nos seguintes temas: Ensino de Sociologia, Educação Profissional e Tecnológica, Sociologia da Educação, Sociologia e Geografia Urbana, Sociologia do Trabalho, Diversidade na Educação básica, Relações Raciais e Educação.

SOLANGE JUCHNIEVSKI DE OLIVEIRA
Graduanda em Direito pela Universidade de Cuiabá (UNIC).

STELLA CRISTIANI GONÇALVES MATOSO
Possui graduação em Agronomia (UNIR - 2009), é Mestre em Produção Vegetal (UFAC – 2012), Doutora em Biodiversidade e Biotecnologia (Rede BIONORTE – 2018). Durante o doutoramento realizou intercâmbio na Universidade Federal Rural de Pernambuco, no Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo, e na Universidade de Santiago de Compostela, no Laboratório de Edafologia e Química Agrícola. É Professora de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico no Instituto Federal de Rondônia (IFRO) desde 2010. Atua na área de Ciência do Solo, com ênfase em processos microbianos e bioquímicos do solo, matéria orgânica, biochar e química e fertilidade do solo.

WILLIAM KENNEDY DO AMARAL SOUZA (ORGANIZADOR)
Doutorado em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), na linha de pesquisa Trabalho e Educação; Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) na linha de pesquisa sobre Movimentos Sociais, Política e Educação Popular e Graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). É membro do Núcleo de Estudos, Documentação e Dados sobre Trabalho e Educação (NEDDATE) da UFF e do grupo de pesquisa Nómade (IFRO). Atualmente é professor efetivo no Instituto Federal de Rondônia (IFRO), Campus Colorado do Oeste. Tem experiência nas áreas de Sociologia e Antropologia, com ênfase em trabalho-educação, economia e cultura, saberes e experiência, campesinato, povos e comunidades tradicionais e modos de vida.