Capa do livro: PRÁTICAS SOCIOCULTURAIS NA AMAZÔNIA

PRÁTICAS SOCIOCULTURAIS NA AMAZÔNIA

Autores: Divino Bruno da Cunha - Maria Adriana Leite - José Nazareno dos Santos Júnior (Orgs.)

livro impresso
de R$ 39,90 por
livro digital
de R$ 39,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

O livro “Práticas Sócio Culturais na Amazônia” é uma miscelânea de relatos de experiências educacionais vivenciadas na Amazônia, mas que se destacam como além de meramente descritivos, pois realizam importantes reflexões sobre os contextos em que foram realizados, os quais acabam por retratar o Mosaico sociocultural que a Amazônia é, ressaltando as particularidades e desafios do ensino nessa região do Brasil.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-251-0447-8
ISBN DIGITAL:978-65-251-0448-5
DOI: 10.24824/978652510447.8
Ano de edição: 2021
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 166
Formato do Livro: 14x21 cm
Número da edição:1

Sumário

PRÁTICAS SOCIOCULTURAIS NA AMAZÔNIA

Autores

AGERDÂNIO ANDRADE DE SOUZA
Professor do Magistério Superior, na Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena-CLII. É Graduado em Licenciatura plena em Química (2013) e Mestre em Química pela Universidade Estadual de Londrina-UEL/Paraná, na área de Química Analítica Aplicada. É integrante do Laboratório de Desenvolvimento de Instrumentação e Automação Analítica (Grupo DIA), cadastrado no Diretório dos Grupos de Pesquisa – CNPq. Atuações como: Policial Militar Ambiental – Batalhão de Polícia Militar Ambiental – BPA/Rondônia; trabalha no Centro de Educação Temáticas de Educação Ambiental da Polícia Ambiental do Estado de Rondônia em atividade conjunta a FUNAI, ICMBio e SESDEC, realizando Pesquisa e Ensino de Ciência nas Comunidades Rurais, Indígenas e Educação Ambiental no Estado de Rondônia e Amazonas de 2011-2015; Revisor de Texto Braille do Instituto Federal do Amapá – IFAP; Transcritor e Ledor Braille do INEP (Curso do INEP, 2017); Experiência na área de Química com ênfase no Desenvolvimento de Material Didático de Estruturas Orgânicas para Alunos Deficientes Visuais-DVs.; Revisor do Livro Didático em Braille (PNLD). Desenvolve trabalhos com foco nos seguintes temas: Ensino especial, Ensino de Química, Fitoterápicos, Análises de Biomonitorameto de atividade Leishmanicida e Imunomoduladora por CG e LC/MS/MS. Outras atuações como Coordenador do NAPNE/2017-2018/IFAP. Atualmente, é Coordenador do Projeto de Pesquisa “A Interculturalidade no Ensino de Química” ; Coordenador do PIBID/Química/2020 no Campus Binacional Oiapoque; e na Coordenação de Pesquisa, Extensão e Ações Comunitárias (COPEA), do Campus Binacional.

ANA CRISTINA VIANA CAMPOS
Bacharel em Odontologia pelas Faculdades Federais Integradas de Diamantina/UFJVM (2003), Mestre e Doutora em Odontologia, área de concentração em Saúde Coletiva, pela Faculdade de Odontologia/UFMG (2014) e especialista em Bioestatística pela Pontifica Universidade Católica de Minas Gerais (2013). Pós-doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem/UFPA sob a supervisão da Prof.ª Lúcia Takase (PNPD 2015). Professora Adjunta da Faculdade de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (FASC/IESB/Unifesspa). Diretora Adjunta do Instituto de Estudos em Saúde e Biológicas – Portaria Reitoria 617/2017 Unifesspa (Mandato 2017-2021). Presidente da Comissão Organizadora do Processo Estatuinte da Unifesspa (Portaria CONSUN 1692/2019). Coordenadora do Comitê Científico de Monitoramento da Covid-19 da Unifesspa (Portaria Reitoria 1063/2020). Embaixadora da Região Norte do Movimento Parent in Science – Brasil. Pesquisa principalmente nos seguintes temas: Epidemiologia e Modelos Estatísticos Multivariados; Educação em Saúde; Metodologias Ativas de Ensino; Tecnologias Digitais na Educação; Envelhecimento; Qualidade de Vida; Capital Social; Religiosidade, Espiritualidade e Crenças pessoais.

ANA PATRÍCIA REIS DA SILVA
Possui Mestrado em Linguagens e Saberes na Amazônia pela Universidade Federal do Pará (2013), atuando principalmente no seguinte tema: pescadores artesanais, reservas extrativistas, sociedade e meio ambiente, gênero e desenvolvimento socioambiental. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Pará, Área de Concentração em Antropologia. Associada na Associação Brasileira de Antropologia – ABA. Membro fundadora e presidente do Instituto Nova Amazônia – INÃ, que atua na defesa e valorização das populações tradicionais da Amazônia.

ANA RAQUEL LEITE DA SILVA
Concluinte em Tecnologia em Agroecologia pelo Instituto Federal do Pará – campus Bragança (2015), Técnica em Pesca pelo Instituto Federal do Pará – campus Bragança. Estagiou no Departamento de Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Bragança (2014 a 2015). Experiência na área de recursos pesqueiros, com ênfase em extensão rural e na área de Licenciamento Ambiental.

DIÓGENES HENRIQUE SIQUEIRA
Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008), mestrado em Biologia Animal (Conceito CAPES 5) pelo Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas – UNESP (2011), doutorado em Biologia Animal (Conceito CAPES 6) pelo Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas – UNESP (2015) e pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (USP-FZEA). Atualmente, é professor Adjunto de Magistério Superior pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará e pesquisador do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Na pesquisa: tem experiência na área de Histologia e Embriologia, com ênfase em Biotecnologia associada à reprodução de peixes, atuando principalmente nos seguintes temas: transplante de células germinativas, gametogênese, embriologia, reprodução. Na extensão: tem projetos na área de educação especial, com ênfase no desenvolvimento de modelos didáticos adaptados para estudantes com deficiência visual.

DIVINO BRUNO DA CUNHA
Formou-se em Biologia pela Universidade Federal do Pará em 2007 e, em 2010, obteve o grau de Mestre em Genética e Biologia Molecular pela mesma instituição. No ano de 2016, obteve o grau de Doutor em Biologia Ambiental: Doutorado em Recursos Biológicos da Zona Costeira Amazônica, também pela Universidade Federal do Pará, com doutorado Sanduíche no Exterior, pela Universidade do Porto, com ênfase em genética de anfíbios. Atua principalmente nos seguintes temas: Filogenia de Primatas, Genética de Populações, Identificação de espécies de peixes através marcadores genéticos e, mais recentemente, Estudos de Zonas Híbridas entre espécies de anfíbios do gênero Rhinella.

EDITH CIBELLE DE OLIVEIRA MOREIRA
Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2006), mestrado em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Pará (2008) e doutorado em genética e Biologia Molecular com ênfase em Bioinformática (Programa de Genética e Biologia Molecular – UFPA) (2012). Atualmente, é professora Adjunta C1 da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA). Atua no Programa de Mestrado Profissional em Ciências Forenses. Tem experiência na área de Biologia Geral, Educação, Genética, Biologia Molecular, Biologia Celular, Bioquímica, Biotecnologia e Bioinformática.

ÉLIDA DE SOUSA PERES
Graduada em Licenciatura em Matemática pela UFPA (2015), especialista em Relações Étnico-Raciais para o Ensino Fundamental pela UFPA (2016); especialista em Educação Matemática da Universidade do Estado do Pará (2019) e mestra em Educação em Ciências e Matemáticas – PPGECM / IEMCI/ UFPA (2020). Atualmente, dedica-se aos estudos nos seguintes temas: Educação Matemática, Etnomatemática, Processos de Ensino e Aprendizagem de Matemática.

ERASMO BORGES DE SOUZA FILHO
Doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP (2003); Mestrado em Educação(1998) e Especialização em Educação (1992) pela UNAMA-PA. Graduação em Serviço Social (1989), Licenciatura em Desenho (1982) e Engenharia Civil (1980) pela UFPa. Professor adjunto III, no curso de Artes Visuais, Cinema e Audiovisual, e do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas da Universidade Federal do Pará; Foi professor Titular nos cursos de Comunicação Social, Artes Visuais e Tecnologia da Imagem, e do Programa de Mestrado em Comunicação, Linguagens e Cultura, da Universidade da Amazônia, UNAMA, no período 1982-2015. Áreas de atuação: Semiótica; Artes Visuais e Tecnologia da Imagem; Desenho e ilustração digital; Fotografia Digital; Audiovisual; Animação e Multimídia. Pesquisa na área de: Etnomatemática; Educação Indígena; Semiótica na relação Cinema e Literatura.

EVELANNE SAMARA ALVES SILVA
Possui licenciatura e bacharelado em História pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP/2005), especialização em História da Amazônia pela Faculdade de Macapá (FAMA/2011), especialização em Educação Especial e Inclusiva pelo Centro Universitário Internacional (UNINTER, 2012) e mestrado em Educação Sexual pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP, 2018). Atuou como professora da rede municipal de Macapá e Estadual de Ensino (Amapá). Dedica-se aos estudos voltados para a sexualidade e sua relação com a cultura popular. Professora efetiva do Colegiado de História da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) – Campus Binacional Oiapoque, atuando na área de História e Povos Tradicionais: História Antiga, Cultura Afro-Brasileira e Indígena.

GÉSSICA SILVA DE SOUSA
Possui graduação em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (2016). Atualmente, é estudante do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Botânica.

JOSÉ NAZARENO DOS SANTOS JÚNIOR
Possui graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (2006), mestrado (2011) e doutorado em Zoologia pelo programa Universidade Federal do Pará/ Museu Paraense Emilio Goeldi (2018). Foi professor substituto da Universidade do Estado do Pará 2011-2014, atuando nos cursos de Ciências Naturais e Pedagogia, onde realizou atividades relacionadas a Biodiversidade, Evolução, Ensino de Ciências, Saúde e Estágio Supervisionado. Atualmente, é professor Adjunto da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, no Instituto de Estudos do Xingu (IEX). Tem experiência na área de Zoologia, com ênfase em taxonomia de grupos recentes, atuando principalmente nos seguintes temas: Entomologia, Inventários, Morfologia, Vespidae, Polistinae, Sistemática e Filogenia.

MARCOS FERREIRA BRABO
Técnico em Aquicultura formado pelo IFPA (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará), Engenheiro de Pesca pela UFRA (Universidade Federal Rural da Amazônia), Especialista em Qualidade e Segurança dos Alimentos pela UFPA (Universidade Federal do Pará), Mestre e Doutor em Ciência Animal, na área de concentração Ecologia Aquática e Aquicultura, pela UFPA/UFRA/EMBRAPA Amazônia Oriental. Atuou como Extensionista Rural na EMATER/PA (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará), Gerente de Fauna, Aquicultura e Pesca na Diretoria de Licenciamento Ambiental da SEMA/PA (Secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará), Docente dos cursos técnicos de Aquicultura e de Pesca no IFPA/Campus de Bragança e, atualmente, é Docente do curso de Engenharia de Pesca na UFPA/Campus de Bragança, tendo respondido pela coordenação dos três cursos. Em dezembro de 2017, passou a ser Tutor do Programa de Educação Tutorial (PET). É credenciado como docente nos programas de pós-graduação em Aquicultura e Recursos Aquáticos Tropicais da UFRA e Ciência Animal da UFPA/UFRA/EMBRAPA Amazônia Oriental. Coordena o Laboratório de Negócios Sustentáveis com Pescado (LABNESP) e tem experiência nas áreas de aquicultura e economia aplicada, especialmente nos temas: cadeias produtivas, elaboração e avaliação de projetos, gestão econômica de empreendimentos aquícolas, mercado e comercialização.

MARIA ADRIANA LEITE
Docente do curso de Licenciatura Intercultural Indígena (CLII) na Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemáticas (PPGECM). Mestre em Linguagens e saberes da Amazônia pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Possui licenciatura plena em Matemática pela Universidade Federal do Pará, especialização em Metodologia do Ensino de Matemática e Física (2011), especialização em Matemática Fundamental pela Universidade Federal do Pará (2011) e especialização em Educação de Jovens e Adultos pela Universidade Federal do Pará (2013). Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em Educação Matemática.

NAYARA DA SILVA CAMARGO
Professora Adjunta da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA). Graduada em Letras – Licenciatura em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Mestre e Doutora em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Pós-Doutora em Linguística Antropológica pelo Programa de Pós-Doutorado da CAPES (PNPD) junto ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA) do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Federal do Pará (UFPA). Pesquisadora Coordenadora do Grupo de Estudos de Linguística Antropológica: Descrição, Sociedade e Inclusão (GPLA-DSI-UNIFESSPA). Pesquisadora Colaboradora das seguintes Universidades: Centro de Análise do Discurso, Ciências Humanas e Sociais / Centre d’Analyse du Discours, des Sciences Humaines et Sociales (CAHS – UNIFESSPA); Grupo de Documentação e Descrição de Línguas Indígenas (DODELIN – UFPA); Grupo de Estudos das Línguas Ameríndias (Celcam – UNICAMP); Núcleo de Estudos de Línguas Indígenas (NELI – UNIFAP).

NILSON SANTOS TRINDADE
Farmacêutico-Bioquímico, Pedagogo e Licenciado em Química/Português/Inglês/Biologia. Possui especialização em Atenção Farmacêutica, Educação Especial Inclusiva, Libras e Psicopedagogia Clínica e Institucional, Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica, Docência do Ensino Superior e Tutoria de Educação a Distância; mestrado em Química; doutorado e pós-doutorado em Ciências da Educação. Atualmente, é Professor de Ciências e Química efetivo da SEDUC, Professor de Libras-Pesquisador-Coordenador- da UFPA e Professor Colaborador do Mestrado Profissional de Letras.

NÚBIA XAVIER DA SILVA
Possui licenciatura plena em Pedagogia pela Universidade Federal do Amapá (2003), pós-graduação em Psicopedagogia Clinica e Institucional com Complementação em Magistério Superior pelo Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão – IBPEX, e pós-graduação em Educação Especial e Inclusiva. Tenho experiência docente na educação básica e em coordenação pedagógica de escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental. Além disso, já ministrei aula em cursos de pós-graduação (latu sensu) e aulas das disciplinas pedagógicas do Curso de Pedagogia de uma universidade particular Desde 2013, sou coordenadora pedagógica no Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual (CAP), uma instituição estadual que pertence à Secretaria de Estado da Educação. Entre os trabalhos que desenvolvo no CAP, atuo diretamente na equipe de formação continuada. Já participei de cursos de curta duração na área da Deficiência Visual, como braille, orientação e mobilidade, dosvox, braille fácil, fundamentos essenciais para leitura e escrita braille. Fui orientadora (bolsista) de trabalhos de conclusão de curso de Licenciatura em Informática de acadêmicos do PARFOR – Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (2018) e participei, como palestrante, na live promovida pela Secretaria de Estado da Educação, versando sobre o tema Orientações para o atendimento de alunos com deficiência visual. Tenho publicações em anais de eventos, apresentação de trabalhos e publicação de capítulo de livro (e-book).

RHUAN GUILHERME TARDO RIBEIRO
Doutorando em Educação para Ciências e a Matemática pela Universidade Estadual de Maringá (PCM-UEM), Mestre em Ensino pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, campus de Foz do Iguaçu (PPGEn-UNIOESTE). Licenciado em Matemática, pela Faculdade de Ensino Superior de São Miguel do Iguaçu (FAESI). Licenciado em Física pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA). Pós-graduado em Educação do Campo, Educação Especial Inclusiva, Metodologia de Matemática e Física, pela Faculdade São Luiz. Atualmente, é professor de Matemática e Física no Colégio Estadual Indígena Teko Ñemoingo. Sua proposta de pesquisa é a diversidade no ensino de matemática, levando em consideração a realidade sociocultural dos alunos e seus contextos educacionais, promovendo um amplo olhar para as diferentes didáticas no ensinar Matemática/Física, em especial as comunidades Indígenas Guarani. Tem experiência em Educação Matemática, com ênfase em Etnomatemática, História da Matemática, Educação Especial e Educação Indígena.

SIDNEI CERQUEIRA DOS SANTOS
Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Católica do Salvador (2004), especialização em Microbiologia pela Universidade Federal da Bahia (2006) e mestrado em Biotecnologia pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2008). É doutor em Biotecnologia pela Universidade Estadual do Ceará (2013), Rede Nordeste de Biotecnologia – RENORBIO, com período sanduíche na Wageningen University, NL (2012). Atualmente, é Professor Adjunto do curso de Ciências Biológicas e Diretor-Geral do Instituto de Estudos em Saúde e Biológicas da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará – Unifesspa. É professor do mestrado profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (PROFNIT/FORTEC), ponto focal Unifesspa, e do Mestrado Acadêmico em Química da Unifesspa. Tem experiência na área de Biotecnologia Microbiana, Microbiologia, Micologia e Propriedade Intelectual. Atua principalmente nos seguintes temas: atividade antimicrobiana, prospecção de produtos microbianos com potencial biotecnológico, biorremediação, qualidade microbiológica da água e prospecção tecnológica.

SUÉLEN RITA ANDRADE MACHADO
Professora da Faculdade de Engenharia e Inovação Técnico Profissional – Maringá / PR (FEITEP), Licenciada em Matemática pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) – campus Campo Mourão, Mestre em Educação para a Ciência e a Matemática e Doutoranda em Educação para a Ciência e a Matemática (PCM) pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), Especialista em Educação no Campo pela Faculdade Eficaz e Especialista em Aprendizagem e Desenvolvimento nos anos inicias da Educação Básica pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR) – campus Campo Mourão. Atualmente, é integrante do Grupo de Estudos em História da Matemática e Educação Matemática (GHMEM/UEM) e Pesquisadora associada do Portal Ciência & Consciência. Tem experiência na área da Matemática e Educação Matemática.

ZANDERLUCE GOMES LUIS
Possui pós-doutorado em Biotecnologia Vegetal pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia – CENARGEN (2015), doutorado em Botânica pela Universidade de Brasília (2013), mestrado em Botânica pela Universidade de Brasília (2008) e graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Goiás (2006). Atualmente, é Professora Adjunta nível A da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA). Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em anatomia vegetal e fisiologia vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: fisiologia do desenvolvimento vegetal, propagação de plantas, embriogênese somática, clonagem e conservação ex situ de palmeiras e morfogênese in vitro.