Capa do livro: BAKHTIN, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO: <br>entre discursos e práticas

BAKHTIN, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO:
entre discursos e práticas

Autores: Michelle Araújo de Oliveira - Welington da Costa Pinheiro (Orgs.)

livro impresso
de R$ 50,50 por
livro digital
de R$ 50,50 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

A infância é um período fundamental para a constituição do ser humano nos aspectos biológico, psicológico e social. Desde o nascimento, sua atividade neurológica já está bem desenvolvida, enquanto as atividades motoras ainda são desordenadas e o seu desenvolvimento biológico irá acontecer de forma mais acelerada do que em qualquer outro momento da vida. Enquanto isso, como mostrou Freud, a criança experimenta sentimentos conflitantes, contraditórios, descobre a sexualidade e precisa de estímulos para encontrar a confiança necessária para, aos poucos, se desvincular da figura da mãe e encontrar a sua própria subjetividade. Mas, como mostrou Mikhail Bakhtin em “O Freudismo”, pode ser redutora essa concepção de um indivíduo biológico abstrato, uma vez que os animais também têm um nascimento biológico, mas isso não é suficiente para fazê-los entrar na história. Para isso, a criança requer um segundo nascimento: o social.
Essa é apenas uma das muitas contribuições oferecidas por Bakhtin e seu Círculo de Estudos para o debate sobre a infância. De uma forma ou de outra, praticamente todos os conceitos desenvolvidos pelo Círculo são adequados para o estudo de fenômenos que envolvem o universo infantil: relações dialógicas, gêneros discursivos, cronotopo, ideologia, polifonia, enunciado, entre tantos outros.
Neste livro, os autores utilizam esses conceitos para jogar luz sobre diversos fenômenos, que vão desde narrativas fílmicas, letramento, visão da infância em anúncios publicitários, textos jornalísticos sobre violência escolar, direitos da criança e do adolescente, cartilhas quadrinizadas sobre educação ambiental, aquisição da linguagem e narrativas infantis.
É dessa forma que o livro “Bakhtin, infância e educação: entre discursos e práticas” constitui-se numa excelente oportunidade de desvendar o universo infantil à luz de um dos maiores filósofos da linguagem de nossa era.

Prof.ª Dr.ª Assunção Aparecida Laia Cristóvão
Universidade de Franca (Unifran)

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-65-5578-059-8
ISBN DIGITAL:978-65-5578-061-1
DOI: 10.24824/978655578059.8
Ano de edição: 2020
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 200
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

BAKHTIN, INFÂNCIA E EDUCAÇÃO: <br>entre discursos e práticas

Autores

ÂNGELA DO CÉU UBAIARA BRITO
Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo-USP (2013), Mestre em Direito Ambiental e Políticas Públicas pela Universidade Federal do Amapá-UNIFAP (2008) e graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Federal do Amapá- UNIFAP (1999). Líder do Grupo de Pesquisa Ludicidade, inclusão e Saúde (LIS). Membro do Grupo de Pesquisa Contextos Integrados de Educação Infantil, da Faculdade de Educação da USP (FEUSP). Coordenadora do curso de Especialização em Gestão Escolar da Universidade do Estado do Amapá. Avaliadora de projetos educacionais em nível de extensão e especialização do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC). Avaliadora do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (BASis). Atualmente é professora da Universidade do Estado do Amapá, atua no Colegiado de Pedagogia (UEAP). Coordenadora dos Projetos de Extensão Formação do Educador da Infância (início em 2015). Coordenadora da Brinquedoteca e do Laboratório Tenda Educativa de Jogos: Brincar e aprender com a Luz da Universidade do Estado do Amapá. Colaboradora da Pastoral Universitária (desde 2017). Autora do livro Práticas de Mediação e o Brincar na Educação Infantil (ISBN: 978-85-8148-830-1) publicado pela editora Paco/SP2015. Tem experiência na área de Pesquisa da Infância e Educação Básica atuando, principalmente, nos seguintes temas: alfabetização e letramento, Jogos, brinquedos e brincadeiras, Formação de Professores e Política Públicas para a Infância.

HELEN COSTA COELHO
Doutoranda em Estudos Linguísticos no Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal do Pará- PPGL/UFPA (2017). Mestrado em Desenvolvimento Regional pela Universidade Federal do Amapá/UNIFAP (2015). Especialização em Linguística pela Faculdade Integrada/AVM (2015). Especialização em Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa e Literatura pela Faculdade de Tecnologia Apoena/FTA (2015). Especialização em Docência do Ensino Superior pela Faculdade de Tecnologia do Amapá /META (2010). Licenciatura Plena em Letras pela Universidade Federal do Amapá/UNIFAP (2001). Habilitação em Língua Francesa e suas respectivas Literaturas pela Universidade Federal do Amapá – UNIFAP (2013). Atua como Professora da Rede Pública do Estado do Amapá (1994). Possui experiência em docência na Educação Superior; Pós-Graduação na área da Educação e Letras; e Educação à Distância/IFAP-Santana (2015). Atualmente desenvolve a atividade como membro do Programa Nacional de Incentivo à Leitura, Comitê PROLER/AP(2017).Tem experiência nas áreas: Linguagem; Alfabetização; Leitura e Escrita; Línguas Clássicas (Grego e Latim); Linguística; Literatura Infantil; Análise do Discurso e áreas afins.

ILDILENE LEAL
Possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado do Pará (2003). É especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional (2007), pelo Instituto Brasileiro de Pós Graduação e Extensão. É Mestre em Educação pela Universidade Federal do Pará (2011) e Analista Judiciário – especialidade Pedagogia – no Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Tem experiência nas áreas de Educação e Direito da Criança e do Adolescente.

JACQUELINE TATIANE DA SILVA GUIMARÃES
Doutora em Educação, Mestre em Serviço Social e Assistente Social pela Universidade Federal do Pará (UFPA). É professora adjunta A da Faculdade de Serviço Social do Campus Universitário do Marajó/Breves da UFPA (FACSS/CUMB/UFPA). Do período de agosto de 2016 a maio de 2017 esteve como vice-diretora, e posteriormente como diretora da referida Faculdade no período de junho de 2017 a julho de 2019. No momento está como Coordenadora de Extensão do CUMB/UFPA e como coordenadora de estágio da FACSS. Ministra as disciplinas de Laboratório de Instrumentos e Técnicas do Serviço Social I, II e III. É idealizadora e coordenadora do Programa Direitos Humanos, Infâncias e Diversidade no Arquipélago do Marajó (DHIDAM), que compreende os seguintes projetos: “Ser negro no Marajó” e “Direitos Humanos e Juventude Negra no Marajó”, que são de extensão e os projetos de pesquisas “Direitos Humanos e Infância no Marajó” (PIBIC Interior e PIBIC Prodoutor), estando também como coordenadora dos quatro. Por consequência é líder do Grupo de Pesquisa Direitos Humanos, Infâncias e Diversidade no Arquipélago do Marajó dividido nas seguintes linhas: estudos sobre crianças e infâncias na Amazônia, Diversidade étnico-racial e políticas afirmativas e estudos sobre raça, gênero e classe na Amazônia. Realiza pesquisas sobre Direitos Humanos, Infância, Criança, História da Infância, Diversidade étnico-racial, Educação e Serviço Social.

LAURA MARIA SILVA ARAÚJO ALVES
Bacharel em Psicologia pela Universidade da Amazônia (1984) e graduação em Formação de Psicólogo pela Universidade da Amazônia (1986). É especialista em Educação e Problemas Regionais na Amazônia pela Universidade Federal do Pará (1988). Fez Mestrado em Letras na área da Linguística pela Universidade Federal do Pará (1998) e Doutorado em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003). Realizou Doutorado Sanduíche na Universidade de Évora – Portugal. É professora Associado IV da Universidade Federal do Pará. Tem desenvolvido estudos sobre a Historiografia da Infância na Amazônia, destacando as políticas higienistas no Pará para criação de instituições educativas para acolher, instruir e educar crianças desvalidas nos sécs. XIX e XX. Orienta trabalhos no Mestrado e Doutorado na área da História da Infância na Amazônia, História das Instituições e História da Educação no Pará, no Programa de Pós- Graduação em Educação da UFPA. No ensino ministra disciplina sobre a História da Infância na Amazônia, Infância, Cultura e Educação e Análise do Discurso na perspectiva de Bakhtin. É pesquisadora da UFPA com publicações em livros e revistas nacionais e internacionais. Foi professora Visitante da PUC de São Paulo no Programa de Pós-Graduação em Educação e Currículo, através do Programa de Qualificação Institucional (PQI-2007). É coordenadora do grupo de pesquisa Constituição do Sujeito, Cultura e Educação (ECOS).

LIVIA SOUSA DA SILVA
Licenciada plena em Pedagogia pela Universidade do Estado do Pará (UEPA); Espialização em Psicopedagogia Educacional com ênfase em Psicopedagogia preventiva, pela Universidade do Estado do Pará (UEPA); Mestre em Educação (Currículo e Formação de Professores), pela Universidade Federal do Pará (UFPA); e Doutora em Ciências Sociais e Sociologia, pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Membro do Grupo de Pesquisa Imagem, Arte, Ética e Sociedade e Grupo de Estudos e. Professora Adjunta I no Instituto de Educação – UFPA, Faculdade de Pedagogia. Realiza Estágio Pós-Doutoral no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED-UFPA).

LORENA BISCHOFF TRESCASTRO
Doutora em Educação (PPGED/UFPA – 2017), Mestre em Letras (PPGL/UFPA, 2001), Especialista em Educação e Informática (ICED/UFPA, 1996), Graduada em Letras (FUNDASUL/RS – 1991). Membro do Grupo de Pesquisa Constituição do Sujeito, Cultura e Educação (GRUPO ECOS/PPGED/UFPA). Integra o Grupo de Estudos em Linguagens e Práticas Educacionais da Amazônia (GELPEA). Tem experiência em docência, na área de Língua Portuguesa, Metodologia científica, Formação de Professores, Teorias e Práticas de Alfabetização e Letramento, Tecnologias educacionais, atuando principalmente nos seguintes temas: Alfabetização e letramento, Avaliação da aprendizagem, Ensino e aprendizagem do Português, Práticas educacionais e Tecnologias interativas de aprendizagem. Atuou no Centro de Formação de Professores da Secretaria Municipal de Educação de Belém, PA.

MÁRCIO OLIVEIROS ALVES DA SILVA
É Graduado em Letras pela UFPA (2008), Licenciado em Pedagogia pela UEPA (2008), Especialista em Filosofia da Educação pela UFPA (2009), Mestre em Educação na linha de Currículo e Formação de Professores pela UFPA (2011) e Doutorado em Educação na linha de Educação, Sociedade e Cultura pela UFPA (2016). Integrante do Grupo de Pesquisa Educação, Cultura e Organização Social (ECOS/PPGED/ICED/UFPA), e dedica -se aos estudos da Constituição do Sujeito no campo do Discurso narrativo e Dialogismo. Núcleo de Pesquisa sobre teorias, epistemologia e método da educação (EPSTEM/PPGED/ICED/UFPA), e dedica-se aos estudos da Epistemologia da Pesquisa Educacional, Currículo e Formação de Professores. Associado da ANPED – Associação Nacional de Pós-Graduação em Educação. Associado da BIOGRAPH – Associação Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica. Associado da ALB – Associação de Leitura do Brasil. Assessor Pedagógico do Conselho Estadual de Educação do Pará. Professor Colaborador do Curso de Letras PARFOR/UFPA. Tem experiência na área de Letras e Pedagogia, com ênfase em Formação de Professores (Autobiografia), Linguagem na Cultura da Prática Escolar, e Ensino-Aprendizagem de Língua Portuguesa.

MICHELLE ARAÚJO DE OLIVEIRA
Doutoranda em Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP – Araraquara (2020). Mestre em Educação pela Universidade Federal do Pará – UFPA (2018). Graduada em Letras – Licenciatura plena em língua portuguesa pela Universidade Federal do Pará – UFPA (2010). Especialista em Metodologia do ensino de Língua Espanhola pela Faculdade ATUAL (Macapá/AP). Professora Assistente IV– Dedicação Exclusiva – da Universidade do Estado do Amapá (UEAP), atuando na área de Ensino-Aprendizagem e Práticas de Ensino do Oral e de Escrita de Língua Portuguesa. Atua no LINLIS – Grupo Linguagem, Língua e Sociedade do Colegiado de Letras da Universidade do Estado do Amapá – na linha de Formação de Professores e Ensino de Língua Portuguesa.

OSMANDO JESUS BRASILEIRO
Possui Doutorado em Letras UniRitter/UCS (2019); Mestrado em Letras UniRitter (2014); Especialização em História: Cultura Urbana e Memória, pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB, 2006); Especialização em Novas Metodologias e Novas Abordagens para o Ensino da Língua Materna pela Faculdade Atual (FAAT – 2010); Licenciatura Plena em Letras: Habilitações em Português/Inglês e respectivas literaturas, pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB-2004); Atualmente é Professor da Rede Estadual de Ensino do Amapá GEA, do curso de Letras da Faculdade de Macapá – FAMA, na qual leciona as disciplinas: Literaturas Brasileira e Portuguesa e Teoria da Literatura (2009-2012 e 2015 até o presente). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira e Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: memória literária, tempo e narrativa e no ensino de Língua Latina e de Metodologia do Estudo e da pesquisa. Possui experiência como tutor do Curso de Letras a distância da UNOPAR. Universidade Norte do Paraná, no período de março de 2006 a março de 2010 e como tutor da Universidade Aberta do Brasil – UAB – UNIFAP. Foi membro do grupo de Estudos Osmanianos do UniRitter e do Clube de Leitura de Literaturas africanas e indígenas da PUCRS (2014).

PRISCILLA PANTOJA DO NASCIMENTO BRANDÃO
Mestre em Educação, pertencente à linha de Pesquisa de Educação, Culturas e Diversidades, do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGED), da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP (2019). Especialista em Educação Especial e Inclusiva pela Faculdade de Teologia e Ciências Humanas – FATECH (2018). Graduada em Licenciatura em Pedagogia pela Universidade do Estado do Amapá – UEAP, (2017). Atualmente trabalha como Supervisora Pedagógica na Empresa SENAC – AP e como Professora de Graduação e Pós-Graduação na Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras – FACEL/ Unidade Macapá- Polo Central. Pesquisadora, membro do grupo Pesquisa Ludicidade, Inclusão e Saúde (LIS), colaboradora da Brinquedoteca – UEAP, Participante e monitora voluntária do projeto de pesquisa e extensão Tenda educativa de jogos: Brincar e aprender com a luz; e no Curso de extensão Formação de Professor Educador da Infância, ofertados na UEAP, para os educadores de Escolas Públicas do Amapá. Participante do projeto de implementação da brinquedoteca Conselho Tutelar da Zona Norte de Macapá. Atualmente desenvolve pesquisas relacionadas aos saberes culturais do brincar ribeirinho no arquipélago do Bailique-AP.

ROSIVALDO GOMES
Doutor em Linguística Aplicada – Universidade Estadual de Campinas/Instituto de Estudos da Linguagem (IEL/UNICAMP) na área de Linguagens e Educação Linguística. Realizou estágio de Pós-doutorado pelo Departamento de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade Federal do Amapá, na área de Educação e formação de professores. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Direito Ambiental e Políticas Públicas (PPGDAP/UNIFAP), com pesquisa voltada para materiais didáticos impressos de divulgação/popularização científica de educação ambiental para educação infantil. Graduado em Letras Português e Literatura pela Universidade Federal do Amapá. É professor Adjunto I de Língua Portuguesa e Didática das Línguas do Departamento de Letras e Artes da Universidade Federal do Amapá e do Programa de Mestrado em Letras (PPGLET/UNIFAP), pesquisando sobre educação bilíngue e praticas de letramentos no ensino de Português como LE/L2. Coordena o Curso de Especialização em Linguística Aplicada e Ensino de Línguas (CELALEL) e coordenador do subprojeto de Letras Residência Pedagógica. Líder do Grupo de pesquisa Núcleo de Estudos e Pesquisas em Linguística Aplicada (NEPLA/CNPq-UNIFAP) e vice-líder do grupo Linguagem, Educação, Sociedade, Formação Inicial e Continuada de Professores. Tem experiência na área de Língua Portuguesa, Linguística aplicada, formação de professores e construção de materiais didáticos impressos e digitais, com pesquisas voltadas para ensino e aprendizagem de língua Portuguesa, formação de professores, redes sociais, discurso, atuando principalmente nos seguintes temas: gêneros discursivos como objeto de ensino, sequências didáticas e protótipos didáticos digitais, montagem e avaliação de material didático e mediação tecnológica no ensino de Língua Materna e formação de professores, escrita e letramento acadêmico, discurso em redes sociais e representação identitária. No âmbito do Celpe-Bras, tem colaborado na aplicação do exame desde 2017 na UNIFAP.

SÔNIA MARIA FERNANDES DOS SANTOS
É doutora em Educação pela Universidade Federal do Pará, na linha de pesquisa: Educação, cultura e sociedade, e sua pesquisa está voltada para a História da Infância no Cinema. É mestra em Estudos Literários, pela Universidade Federal do Pará, e sua pesquisa versa sobre a possibilidade de relações intersemióticas – Literatura e Cinema – sob o título Interfaces nO [Caso do] Vestido. Sua pesquisa teve como objeto o poema Caso do Vestido de Carlos Drummond de Andrade e o filme O vestido, de Paulo Thiago. Sua dissertação recebeu Menção Honrosa na Academia Paraense de Letras em dezembro de 2010. É professora com experiência na Educação Infantil, no Ensino Fundamental, Ensino Médio e Ensino Superior. Atua como contadora de histórias no grupo Cirandeiros da Palavra. Participa do Grupo de pesquisa Constituição do Sujeito, Cultura e Educação – ECOS-UFPA.

WELINGTON DA COSTA PINHEIRO
Doutor e mestre em Educação, Linha de Educação, Cultura e Sociedade, pela Universidade Federal do Pará – UFPA, graduado em Letras (Língua Portuguesa) e Educação Física. É professor Adjunto I vinculado ao Instituto de Ciências da Educação – Faculdade de Educação Física, campus Belém. Membro do Grupo de Pesquisa Constituição do Sujeito, Cultura e Educação – ECOS e do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Física – GEPEF. Investiga temas vinculados à História da Educação, da Infância e das Práticas corporais infantis.