Capa do livro: PEDAGOGIA DAS ARTES CÊNICAS: <br>atuar e agir <br>Série Encontros <br>Volume 4

PEDAGOGIA DAS ARTES CÊNICAS:
atuar e agir
Série Encontros
Volume 4

Autores: Tiago Cruvinel - Vicente Concilio (Orgs.)

livro impresso
de R$ 47,00 por
livro digital
de R$ 47,00 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

A leitura de um livro que trata de visões sistematizadas e saberes de experiência no campo da pedagogia das artes cênicas pode ser um instrumento de conscientização e redefinição de caminhos de atuação profissional, se a leitura do texto tiver como referência a leitura de mundo (Sergio Farias – UFBA).

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-3683-7
DOI: 10.24824/978854443683.7
Ano de edição: 2019
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 184
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

PEDAGOGIA DAS ARTES CÊNICAS: <br>atuar e agir <br>Série Encontros <br>Volume 4

Autores

SOBRE OS ORGANIZADORES
TIAGO CRUVINEL
Professor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG). E? formado em Interpretac?a?o Teatral (2010) e licenciatura em Artes Ce?nicas (2015) pela Universidade de Brasi?lia (UnB). Realizou interca?mbio durante a primeira graduac?a?o na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, Portugal. E? mestre (2013) e doutor (2017) em Artes pela UnB com Po?s-Doutorado na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Autor do livro “Crianc?a em cena: Ana?lise da atuac?a?o e de processos criati- vos com crianc?as-atores” (Editora CRV, 2015) e um dos organizadores dos livros “Pedagogia das Artes Ce?nicas” (Volumes 1, 2 e 3). Lecionou tambe?m na licenciatura em Teatro da Universidade Aberta do Brasil (UAB/UnB). Foi vice-coordenador do grupo de trabalho Pedagogia das Artes Ce?nicas da Asso- ciac?a?o Brasileira de Pesquisa e Po?s-Graduac?a?o em Artes Ce?nicas – ABRACE (2017-2018). Atualmente e? colaborador do Mestrado Profissional em Artes (ProfArtes) da UFMG e realiza seu segundo Pós-doutorado na Escola de Comunicações e Artes – ECA-USP sob supervisão da Prof.ª Dr.ª Maria Lúcia Pupo.

VICENTE CONCILIO
É ator, diretor e professor da área de Teatro-Educação do Departamento de Artes Cênicas da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), integrando também o Programa de Pós-Graduação em Teatro e o Mestrado Profissional em Artes – ProfArtes – CAPES da mesma instituição. É licenciado, mestre (2006) e doutor (2013) em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo. Sua pesquisa de mestrado refere-se a sua atuação como professor de teatro em contextos prisionais em São Paulo e foi publicada pela Editora Hucitec, na coleção Pedagogia do Teatro, sob o título “Teatro e Prisão: dilemas da liberdade artística”. Seu doutorado, orientado por Ingrid Koudela, está publicado sob o título de “BadenBaden. Modelo de Ação” e “Encenação no Processo com a peça didática de Bertolt Brecht”. Possui experiência na área de Artes, com ênfase em Teatro, atuando principalmente nos seguintes temas: pedagogia do teatro, jogos teatrais, teatro em contextos escolares, teatro em prisão e peças didáticas de Brecht. Foi Coordenador da Área de Teatro do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência – Pibid – Capes da UDESC entre 2011 e 2018. Foi coordenador do GT Pedagogia das Artes Cênicas, da ABRACE (Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas) no biênio 2017-2018.

SOBRE OS AUTORES E AS AUTORAS
ALISSON ARAUJO DE ALMEIDA
Doutor em Esthétique, Sciences et Technologie des Arts (spécialité Théâtre et Danse – Ethnoscénologie) pela Université Paris 8 com cotutela na Universidade Federal da Bahia, onde tornou-se doutor em Artes Cênicas. Mestre em Artes pela Universidade de Brasília (UnB). Graduado em Educação Artística – Licenciatura em Artes Cênicas pela mesma instituição (2004). Possui formação no Laboratoire d´Étude du Mouvement – LEM » na École Internationale Jacques Lecoq. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em performance, coreografia, técnicas de dança, interpretação e direção teatral. Integrou a Basirah Cia. de Dança Contemporânea em Brasília-DF e a Mundin Cia de Teatro. Co-orientou projeto de extensão de ação contínua na UnB, Teatro de Mentira – Composição dramática para farsa contemporânea. Diretor, dramaturgo, bailarino e ator, suas principais áreas de atuação e interesse são: humor, máscara, direção e interpretação teatral, dramaturgia, teatro, dança e educação.

DANIEL FURTADO
É ator, diretor e iluminador, doutor em Artes/Teatro pela UFMG, com a tese “O ator e o personagem: limites e variações no teatro contemporâneo” e mestre em Letras também pela UFMG, com a dissertação “Do texto à cena: Transcriações da obra de Caio Fernando Abreu”, publicada em livro em 2016. Graduado em Direção Teatral pela USP, é professor do curso de Teatro/Licenciatura da UFPel e coordenador do Núcleo de Teatro da UFPel. Pesquisa o trabalho do ator no teatro contemporâneo e suas relações com a dramaturgia, coordenando atualmente o projeto de pesquisa «Teatro, Performance e Política: reverberações no trabalho do ator».

DIEGO DE MEDEIROS PEREIRA
Doutor e Mestre em Teatro pelo Programa de Pós-Graduação em Teatro da UDESC. Graduado em Licenciatura em Artes Cênicas por essa instituição. Foi professor da Educação Básica em Florianópolis-SC e professor no Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM-RS), vinculado ao curso de Licenciatura em Teatro. É docente do Departamento de Artes Cênicas da UDESC. Líder do Grupo de Estudos sobre Teatro e Infâncias (GETIs/CNPq) e coordenador do Programa de Extensão Teatro e Infâncias. Possui trabalhos na área de Pedagogia do Teatro, com ênfase nas práticas teatrais com crianças, Drama e formação de professores. Ator, dançarino e diretor de teatro.

HUGO CRUZ
Desenvolve o seu trabalho no espaço da criação artística e participação cívica e política em contextos diversos (escolas, prisões, bairros sociais, IPSS ?s, casas do povo, entre outros). Cofundador da PELE_espaço de contato social e cultural, Núcleo do Teatro do Oprimido do Porto e da Nómada Art & Public Space. Dirigiu diversos espetáculos apresentados, por exemplo, no âmbito do Festival Imaginarius, FITEI, Manobras, Capital Europeia da Cultura 2012, TNSJ, Casa da Música, TNDMII. Doutorando no CIIE (Universidade do Porto) e CHAIA (Universidade de Évora) e professor convidado na ESMAE (Porto). Diretor artístico do MEXE_Encontro Internacional de Arte e Comunidade, Mira | Artes Performativas e da Mostra de Criação Contemporânea Portuguesa (Brasil). A sua atividade desenvolve-se entre Portugal, Brasil e Espanha, nos campos da “criação artística e espaço público”, “práticas artísticas comunitárias” e “arte e política”. Leciona com frequência em diversas instituições nacionais e internacionais. Entre várias publicações, coordenou o livro “Arte e Comunidade”, editado pela Fundação Calouste Gulbenkian.

JAILSON ARAUJO CARVALHO
Professor efetivo da Secretaria de Estado e Educação do DF, Mestre em Artes pela Universidade de Brasília, especialista em Metodologia do Ensino de Artes UNINTER (2014), Gestão Escolar UnB (2015), Educação em Direitos Humanos UFPR (2015), Mídias na Educação UFOP (2015), Coordenação Pedagógica UFF (2015), Planejamento, Implementação e Gestão da Educação a Distância UFF (2015), Bacharel em Interpretação Teatral e Licenciado em Artes Cênicas FADM (2006). Atuou nos espetáculos “Você tem uma caneta azul pra prova?”, “A Ópera do Malandro”, “Verissímas”; dirigiu os espetáculos “Lembranças”, “Perdidos” e “Antígona: a tragédia final”. Participou do Festival Amador de Teatro Estudantil – FESTA (2016 e 2017) com seus estudantes.

LEVI MOTA MUNIZ
Mestrando em Arte no PPGArtes da Universidade Federal do Ceará, Especialista em Metodologia do Ensino da Arte pela Universidade Braz Cubas. Graduado em Teatro-Licenciatura na Universidade Federal do Ceará. Diretor do Coletivo Debandada, de pesquisa e criação em Artes Visuais-Gênero-Sexualidade-Cidade, Diretor do Coletivo Cabeça, grupo de pesquisa em Ecologia e Teatro-Interartes. Performer fortalezense, atuante nas áreas de gênero, sexualidade, afeto e socioambiental, tendo desenvolvido projetos desde 2014 na cidade. Atualmente é professor da rede de Ensino Público Estadual em Fortaleza-CE e Preceptor da Residência Pedagógica em Teatro (UFC-CAPES).

MARCELO ROCCO
É professor Adjunto II da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) – Áreas de Licenciatura e de Bacharelado em Teatro, fixado no Departamento de Artes Cênicas (DEART). É coordenador do subprojeto PIBID-Artes (UFOP). É professor e orientador no PPGAC (UFOP). É orientador no PPGAC (UFSJ). Como formação, é Doutor em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) 2008. Especialista em Pós-Graduação/Latu Sensu em Pesquisa em Arte e Cultura, na Universidade Estadual de Minas Gerais UEMG – Escola Guignard em 2008. Graduado em Direção Teatral pela Universidade Federal de Ouro Preto em 2006. Graduado em Licenciatura em Artes Cênicas pela UFOP.

MARIA FONSECA FALKEMBACH
Doutora em Educação pelo Curso de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2017), com doutorado sanduíche na University of Exeter. Possui mestrado em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2005), graduação em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2001) e graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1995). Professora do Curso de Dança – Licenciatura da Universidade Federal de Pelotas. É professora convidada da Maestria Profesional en Danza da Escuela de Danza da Universidad Nacional de Costa Rica desde 2007. Foi professora substituta do Curso de Teatro da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, na área de interpretação teatral, por dois anos (2006-2007). Fundadora e integrante do grupo Depósito de Teatro até 2007, grupo com o qual montou e atuou em nove espetáculos. É coordenadora e coreógrafa-diretora do grupo Tatá de Dança-Teatro. Membro pesquisador dos grupos de pesquisa GETEPE – Grupo de Estudos em Educação, Teatro e Performance – e OMEGA – Observatório de Memória, Educação, Gesto e Arte (UFPel/CNPq). Tem experiência na área de Artes, com ênfase em estudo do corpo e do movimento cênicos, dramaturgia do corpo e na área de Educação, com ênfase em pedagogia da dança, atuando principalmente nos seguintes temas: dança educação, teatro, dança, dança-teatro, dramaturgia do corpo, transcriação, estudos labanianos.

MARCIA BERSELLI
Artista da cena. Professora do Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutoranda junto ao Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), desenvolvendo investigação na linha de pesquisa Processos de Criação Cênica. Líder do Grupo de Pesquisa Teatro Flexível: práticas cênicas e acessibilidade (CNPq/UFSM) e do Laboratório de Criação (LACRI/CNPq). Atua como encenadora, atriz e designer de cena, sendo seus últimos trabalhos: Não há ninguém – 2018 (direção e design de cena); Os quintais de Porto Alegre – Circuito de intervenções cênicas – 2015 (direção), realizado com financiamento do prêmio Funarte de Artes na Rua (Governo federal). Tem artigos publicados em diversos periódicos nacionais, abordando os seguintes temas: processos de criação, acessibilidade, estratégias de criação, abordagens somáticas do movimento.

MELISSA FERREIRA
Faz pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena, na Unicamp, com o projeto “Presenças da infância na cena contemporânea”, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), processo 2017/11886-0. É diretora, performer, pesquisadora e autora do livro Isto não é um ator: O teatro da Socìetas Raffaello Sanzio (Perspectiva, 2016). É doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Teatro da Universidade do Estado de Santa Catarina (2014). Fez pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto, com bolsa PNPD CAPES, de 2015 a 2018. Foi professora do Departamento de Artes Cênicas da Universidade do Estado de Santa Catarina de 2009 a 2017.

PAULO GAIGER
Professor Associado dos Cursos de Teatro (licenciatura) e Dança (licenciatura) da Universidade Federal de Pelotas – RS; Professor da Pós-Graduação em Artes – Especialização Lato Sensu; ex-Coordenador do Colegiado do Curso de Teatro; Coordenador de projeto de Pesquisa “Gênero e Teatro: processos artístico-sociológicos”; Membro do Grupo de Pesquisa D’GENERUS: Núcleo de Estudos Feministas e de Gênero da Universidade Federal de Pelotas; Coordenador do Projeto de Extensão de Educação Continuada e Multidisciplinar “Mutirão das Artes”; Ex-coordenador de Arte e Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel; ex-coordenador do Núcleo Rondon da UFPel (2010-2012); Doutor em Ócio e Potencial Humano pela Universidade de Deusto, Bilbao, Espanha (reconhecido como Doutorado em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRGS); Mestre em Ciências do Movimento Humano pelo Programa de Pós-Graduação da ESEF/UFRGS; Bacharel em Arte Dramática pelo Departamento de Arte Dramática/UFRGS. Consultor Internacional de ONV/ONU (1/2008), Honduras, e ENAD/UNICEF (2007), Honduras, do Programa Conjunto de Apoio à Segurança Humana (PCASH-ONU), para o projeto Educação para o uso adequado do tempo livre; Professor convidado da Universidade Nacional Autônoma de Honduras (UNAH – 2007-2008). Ex-professor assistente da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS-RS-BRASIL); Ex-professor colaborador do DAD/UFRGS; Ex-professor colaborador do Departamento de Artes da FURB/Blumenau/SC. Cronista do jornal Diário Popular – Pelotas. Tem experiência acadêmica nas áreas de Teatro, Dança e Educação Física, atuando também nos seguintes temas: ócio, corporeidade, humanismo, gênero, educação, elaboração e coordenação de programas comunitários e de extensão etc.

TALLES RAMON FERREIRA DE ALMEIDA
Mestrando em Artes Cênicas da Universidade Federal de São João del Rei (2017-2019), Bacharel (2009-2012) e Licenciado (2013-2014) pela Universidade Federal de São João del Rei e ator profissional formado pelo curso de Preparação para Atores da antiga Cia Teatral ManiCômicos (2010-2012). Trabalhou como ator na Cia Teatral ManiCômicas (2011-2014) e foi um dos fundadores do Teatro da Pedra (antiga Cia Teatral ManiCômicos), participando de todos os espetáculos teatrais do grupo até então (2015-2016), além do projeto educacional e da área administrativa. Trabalhou como professor de arte na Escola Estadual Henrique Diniz em Barbacena – MG (2017 e 2018) e também como professor / diretor/ preparador corporal do curso profissionalizante vinculado ao SATED da Plataforma Rotunda – Cia Elas por Elas, de Barbacena (2018). Hoje é professor efetivo da Escola Estadual Lima Duarte em Antônio Carlos – MG.

THARYN STAZAK DE FREITAS
Professora do curso de Teatro – Licenciatura do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará. Licenciada em Educação Artística com habilitação em Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina, mestre em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina e doutora em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia. Possui experiência na área do ensino de Arte e do Teatro, com ênfase na pedagogia teatral.

TIAGO CRUVINEL
Professor do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG). E? formado em Interpretac?a?o Teatral (2010) e licenciatura em Artes Ce?nicas (2015) pela Universidade de Brasi?lia (UnB). Realizou interca?mbio durante a primeira graduac?a?o na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, Portugal. E? mestre (2013) e doutor (2017) em Artes pela UnB com Po?s-Doutorado na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. Autor do livro “Crianc?a em cena: Ana?lise da atuac?a?o e de processos criati- vos com crianc?as-atores” (Editora CRV, 2015) e um dos organizadores dos livros “Pedagogia das Artes Ce?nicas” (Volumes 1, 2 e 3). Lecionou tambe?m na licenciatura em Teatro da Universidade Aberta do Brasil (UAB/UnB). Foi vice-coordenador do grupo de trabalho Pedagogia das Artes Ce?nicas da Asso- ciac?a?o Brasileira de Pesquisa e Po?s-Graduac?a?o em Artes Ce?nicas – ABRACE (2017-2018). Atualmente e? colaborador do Mestrado Profissional em Artes (ProfArtes) da UFMG e realiza seu segundo Pós-doutorado na Escola de Comunicações e Artes – ECA-USP sob supervisão da Prof.ª Dr.ª Maria Lúcia Pupo.

VALDECI MOREIRA DE SOUZA
É professor de artes da Secretaria do Estado de Educação do Distrito Federal, diretor e responsável pela Semente Cia. de Teatro e pelo Espaço Semente no Gama, cidade na periferia de Brasília. Seu envolvimento com as artes cênicas começou logo na juventude e desde então nunca cessou. Hoje, aos 43 anos de idade, pretende levar cultura e cidadania para sua comunidade através do teatro, tendo organizado e encabeçado diversas ações culturais. Recentemente tornou-se Mestre em Artes pela Universidade de Brasília, defendendo sua dissertação, intitulada de “Espaço Semente: o teatro comunitário como agente transformador na periferia”, e pretende continuar na mesma linha de pesquisa em seu doutorado.

WINNY SILVA DA ROCHA
Possui mestrado em Artes Cênicas pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto (2018), na linha de pesquisa Processos e Poéticas Contemporâneas, no qual desenvolveu a dissertação com o título: “Performance preta: encruzilhadas entre arte e política”. Graduação em Artes Cênicas pela mesma universidade (2015) com pesquisa em educação desenvolvida nos subprojetos PIBID Teatro (2011-2013) e PIBID Afro (2014) e participou do projeto de extensão Música e Teatro Itinerante (2010-2013). Atualmente é professor de arte pelo Governo do Estado do Espírito Santo e pela Prefeitura Municipal de Cariacica, onde integra o projeto de arte-educação SEMEARTE. Desenvolve pesquisa artística nas áreas da performance relacionada às questões raciais e de sexualidade, realizando ações artísticas em espaços alternativos.