Capa do livro: MANUAL DE SAÚDE COLETIVA

MANUAL DE SAÚDE COLETIVA

Autores: Miguel Ângelo Montagner - Maria Inez Montagner (Orgs.)

livro impresso
de R$ 55,90 por
livro digital
de R$ 55,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Considerando a emergência, a partir do segundo semestre de 2008, das pioneiras graduações em Saúde Coletiva no Brasil e a rápida multiplicação dos cursos de graduação na área, cujos conhecimentos diversos e multifacetados são crescentemente expandidos, torna-se patente a necessidade de um suporte ao ensino e pesquisa que seja completo sem ser exaustivo, simples sem ser reducionista, atual sem esquecer a sua recente história. Em especial, que possibilite a educadores, profissionais da saúde e autodidatas a explorar este campo de saber com base em textos clássicos e atuais sobre o assunto.
O objetivo foi o de proporcionar um material didático consistente, atual, com todas as referências importantes sobre as diversas subáreas que compõem a Saúde Coletiva, seus clássicos e sua história como tema de estudo; acrescentando e apontando as possíveis tendências, pesquisas, áreas e perspectivas futuras de desenvolvimento desse novo campo de análise e ações em saúde.
Procuramos construir um livro-texto, com objetivos didáticos, que pretende funcionar como um manual de ensino de Saúde Coletiva, na forma apontada por Thomas Khun, um livro geral que aponte a ciência acumulada e que forneça uma perspectiva comum a um grupo diversificado de estudantes e profissionais da área.
Este livro-texto é voltado especialmente para a graduação, com textos introdutórios e detalhados, com a profundidade dada pelos especialistas de cada subárea. Apesar deste objetivo principal, este livro poderá ser utilizado também como base de ensino na pós-graduação, pois a bibliografia é extensa e proporciona um aprofundamento aos professores e alunos sobre cada tema.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-2193-2
DOI: 10.24824/978854442193.2
Ano de edição: 2018
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 250
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

MANUAL DE SAÚDE COLETIVA

Autores

MIGUEL ÂNGELO MONTAGNER
Professor Associado da Universidade de Brasília - Campus Ceilândia e Orientador nos Programas de Pós-Graduação em Saúde Coletiva e da Cátedra Unesco de Bioética da Faculdade da Saúde da UnB. Cientista social pela Universidade Estadual de Campinas UNICAMP (2000), Mestre (2003) e Doutor em Saúde Coletiva (2007) pela UNICAMP, Departamento de Medicina Preventiva e Social, além de Doutor no Centre Maurice Halbwachs da École normale supérieure de Paris - ENS (2006). Pós-Doutor pelo IRIS - Institut de recherche interdisciplinaire sur les enjeux sociaux (Sciences sociales, Politique, Santé) da EHESS e Universidade Paris XIII. Coordenou o Curso de Graduação em Saúde Coletiva e Coordena o Observatório de Saúde de Populações em Vulnerabilidade - ObVUL.

MARIA INEZ MONTAGNER
Cientista Social pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas  (1990), é Mestre (2007) e Doutora (2011) em Saúde Coletiva pelo Departamento de Medicina Preventiva e Social da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Professora Adjunta da Universidade de Brasília - Campus Ceilândia e Orientadora do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências da Saúde (FS) da UnB. Atua nos seguintes temas: gênero, sociologia e antropologia da saúde. Foi Coordenadora Técnica de Pesquisa de Gênero da Secretaria de Estado da Mulher do Governo do Distrito Federal (SEM/DF); Diretora da Diretoria de Desenvolvimento e Integração Regional (DDIR) do Decanato de Extensão (DEX) da Universidade de Brasília (UnB) de 2013 a 2014 e Diretora de Diversidade (DIV) do Decanato de Assuntos Comunitários (DAC) da Universidade de Brasília (UnB) em 2016. Coordena o Observatório de Saúde de Populações em Vulnerabilidade - ObVUL.

INESITA SOARES DE ARAUJO
Professora da Fundação Oswaldo Cruz, no Laboratório de Pesquisa em Comunicação e Saúde (LACES) do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica (ICICT), onde coordena o Observatório Saúde na Mídia. Graduada em Comunicação Social pela UFPE (1975), Mestre e Doutora em Comunicação e Cultura pela UFRJ (1995 e 2002), com Pós-doutorado em Ciências Sociais, pela Universidade de Coimbra/Centro de Estudos Sociais. Coordenou o Programa de Pós-graduação em Informação e Comunicação em Saúde (2009 a 2012). Docente do Doutorado Internacional Saúde Global, Direitos Humanos e Políticas da Vida (CES/Universidade de Coimbra e Fiocruz). Coordenou o Curso de Especialização em Comunicação e Saúde (2002 a 2008). Lidera os grupos de pesquisa do CNPq Comunicação e Saúde e Jogos e Saúde. Coordena o GT Comunicación y Salud da Associação Latinoamericana de Investigadores da Comunicação (ALAIC), é membro do GT Comunicação e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) e sua atual coordenadora (desde março de 2017). Foi coordenadora do GT Políticas e Estratégias de Comunicação, da COMPÓS (Associação dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação). Atua especialmente na área de Comunicação e Políticas Públicas, com atual ênfase no campo da Saúde Coletiva.

ALDIRA GUIMARÃES DUARTE DOMÍNGUEZ
Professora Adjunta IV da Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia - Curso de Saúde Coletiva. Possui Graduação em Fisioterapia pela Universidade Estadual da Paraíba (1994), Mestrado em Estudos Sociais e Políticos Latinos Americanos - Universidad Alberto Hurtado Santiago - Chile (1998), Doutorado em Ciências da Saúde com ênfase em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília (2005) e Pós Doutorado pela Universidade da Integração Latina Americana - UNILA. Tem experiência na área de Saúde atuando principalmente nas seguintes linhas: 1- Saúde Coletiva; 2- América Latina: Política Sociedade e Transformações Globais; 3- Política, Cultura e Sociedade na América Latina. Trabalha atualmente os seguintes temas: Promoção da Saúde; Saúde, Cidadania e Desenvolvimento Humano; Saúde, Ambiente e Trabalho; Meio Ambiente e Gestão do Trabalho e Educação Permanente em Saúde.

VANESSA RESENDE NOGUEIRA CRUVINEL
Professora de Epidemiologia do curso de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília (UnB), possui graduação em odontologia pela FOPLAC, mestrado e doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília, especialização em Saúde Pública pela Universidade Castelo Branco, do Rio de Janeiro, e em Educação Permanente em Saúde pela UFRGS. Atua nas seguintes linhas de pesquisas: Saúde Coletiva, Saúde Pública, Epidemiologia, Meio Ambiente e Saúde Ocupacional. É coordenadora do Programa de extensão “Pare, pense, descarte: Uma abordagem multidisciplinar para o diálogo entre a universidade, a comunidade e os catadores de materiais recicláveis da Ceilândia- DF“. Coordenadora de extensao da UnB- Faculdade de Ceilândia. É Bolsista pós-doutorado do CNPQ na Universidade de Toronto, Dalla Lana School of Public Health, Occupational & Environmental Health Division. 

MARIA CECILIA DE SOUZA MINAYO
Professora e pesquisadora titular da Fundação Oswaldo Cruz, possui graduação em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e em Ciências Sociais pela City University of New York, mestrado em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutorado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz. Desde 1997 é editora científica da revista Ciência & Saúde Coletiva da Associação Brasileira de Saúde Coletiva. Atua como professora, pesquisadora e orientadora nos temas: metodologia de pesquisa social e social em saúde pública, violência e saúde, causas externas, violência, violência autoinfligida, saúde coletiva e saúde e sociedade. Já orientou 69 teses e dissertações, autora de 206 artigos científicos publicados, 197 capítulos de livros e 40 livros, sendo 7 individualmente e 34 como organizadora e em colaboração. É membro do conselho editorial de 14 revistas científicas, e Editora Regional da Revista Environmental Health Perspectives. Recebeu o prêmio Medalha de Mérito da Saúde "Oswaldo Cruz", conferido pelo Ministério da Saúde (2009) e o Prêmio de Direitos Humanos (2014). É bolsista 1A de produtividade do CNPQ e pesquisadora emérita da FAPERJ.

MARIA CÉLIA DELDUQUE
Pesquisadora da Universidade de Brasília. Possui graduação em Direito pelo Centro Universitário de Brasília, mestrado em Planejamento e Gestão Ambiental pela Universidade Católica de Brasília, Doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado em Direito Sanitário na Universidade de Cantábria, Espanha. É Pesquisadora-colaboradora na Universidade de Brasília e Pesquisadora Adjunta da Fundação Oswaldo Cruz (Brasília). É coordenadora do Programa de Direito Sanitário – Prodisa, editora científica da Revista Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário e revisora de revistas científica de Saúde Coletiva e Direito. Coordena o Núcleo de Direito Sanitário – Unidisa do NESP/UnB, é membro da Rede Ibero-Americana de Direito Sanitário, da European Association of Health Law e presidente da Associação Lusófona de Direito Sanitário. Desenvolve pesquisas nas linhas: Direito Sanitário, Políticas em Saúde, Mediação Sanitária, Ordem Jurídica e Saúde.

FERNANDO DE REZENDE FRANCISCO
Professor e Coordenador do curso de Especialização em Pesquisa Clínica e Medical Affairs, na Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Possui graduação em Farmácia e Bioquímica pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo, MBA em Economia e Gestão da Saúde pela Unifesp, MBA em Gestão Executiva na Indústria Farmacêutica pela Escola de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV), e mestrado em Gestão da Saúde pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da FGV. É Diretor de Desenvolvimento de Negócios na BSI Intelligence, atuando nas seguintes áreas: Farmacêuticas, Cosmética e Produtos para a Saúde, com ênfase em avaliação de tecnologias em saúde, novos negócios, pesquisa clínica, gestão de projetos, propriedade intelectual e informação do setor de saúde no Brasil.

ANA MARIA MALIK
Professora titular da EAESP – FGV e Acadêmica eleita para Academia Brasileira de Qualidade. Possui graduação em Medicina pela Universidade de São Paulo, mestrado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas e doutorado em Medicina (Medicina Preventiva) pela Universidade de São Paulo. É parecerista ad doc de diversas revistas de gestão e saúde, membro de conselho editorial da Revista Einstein, professora convidada da Faculdade de Medicina da USP e membro do Conselho da Associação Latina para Análise dos Sistemas de Saúde – Alass, da Aliança para Saúde Populacional – ASAP e da Fundação para Segurança do Paciente. É coordenadora do GVSaúde (SP), do curso de Mestrado Profissional em Gestão para Competitividade (MPGC), na linha de saúde. Autora de artigos, capítulos de livros e livros publicados nas seguintes áreas: gestão, administração, recursos humanos, planejamento, avaliação, qualidade e segurança em saúde. Participa do GENiE group (Global Educators Network for HealthCare Innovation Education) e do Advisory Panel sobre Value Based Healthcare, do Economist Intelligence Unit (EIU).

MARILISA BERTI DE AZEVEDO BARROS
Professora titular da área de Epidemiologia do Departamento de Saúde Coletiva da FCM da UNICAMP. Possui graduação em Medicina, mestrado e doutorado em Medicina Preventiva, pela FMRP – USP, e pós-doutorado na London School of Hygiene and Tropical Medicine. Coordenou os cursos de especialização em Saúde Pública do curso de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, o curso de pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas e foi chefe do Departamento de Saúde Coletiva da UMRP – USP. Implantou e coordena o Centro Colaborador em Análises de Situação de Saúde - CCAS. Lidera, na USP, os grupos de pesquisa voltados para o desenvolvimento de Inquéritos de Saúde de Base Populacional (ISACamp) e em análise e monitoramento de perfis epidemiológicos da mortalidade do município. Publicou 50 boletins de monitoramento da mortalidade de Campinas, junto a Secretaria Mundial de Saúde. Foi vice-presidente da Abrasco, coordenadora da Comissão de Epidemiologia e membro da Comissão de Epidemiologia em outras regiões. Foi editora associada da Revista de Saúde Pública, editora adjunta da Revista Brasileira de Epidemiologia, membro do conselho editorial da Epidemiologia e Serviços de Saúde, dos cadernos de Saúde Coletiva da UFRJ, da Comissão da Associação Médica Brasileira, da Revista Medicina Ribeirão Preto.

DEBORAH CARVALHO MALTA
Professora associada e pesquisadora da Escola de Enfermagem da UFMG e bolsista de produtividade do CNPq. Possui graduação em Medicina pela Universidade de Juiz de Fora, com residência médica em Pediatria e Medicina Social, mestrado em Saúde Pública pela Universidade de Minas Gerais e doutorado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Campinas. Foi diretora do Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e Promoção da Saúde, do Ministério da Saúde (MS), e coordenou, pelo MS, os inquéritos nacionais como Pesquisadora Nacional de Saúde dos Escolares (PeNSE); de Vigilância de Fatores de Riscos para inquéritos Telefônicos (Vigitel); da Pesquisa Nacional de Saúde e da Vigilância de Acidentes e Violência (VIVA). Coordenou o "Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil” e faz parte do grupo de Trabalho da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre apoio aos Planos de DCNT. É membro do comitê científico do Global Burden of Disease (GBD) e do Grupo de Pesquisa do GBD Brasil.

FERNANDO AUGUSTO TAVARES CANHISARES
Me?dico graduado pela Faculdade de Medicina da USP, com reside?ncia me?dica em Medicina Preventiva e Social com foco Administrac?a?o Hospitalar e de Sistemas de Sau?de; Especializac?a?o em Administrac?a?o Hospitalar e de Sistemas de Sau?de pela Fundac?a?o Getulio Vargas (FGV). Anestesiologista formado pelo Programa de Reside?ncia Me?dica em Anestesiologia do Hospital das Cli?nicas da FMUSP. Atuou como Diretor Executivo da FMUSP. Atualmente atua como anestesiologista no Instituto Central do HCFMUSP e na Clínica Takaoka de Anestesia.

AUREA MARIA ZÖLLNER IANNI
Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo, Mestrado e Doutorado em Ciência Ambiental. Pós-doutorado pela Universidade Estadual de Campinas (2009) e Livre-Docência em Ciências Sociais em Saúde pela Faculdade de Saúde Pública da USP (2012). É docente da Faculdade de Saúde Pública da USP e credenciada junto aos Programas de Pós-Graduação em Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da USP e de Pós-Graduação em Mudança Social e Participação Política da Escola de Artes e Humanidades da USP. É editora científica da revista Saúde e Sociedade. Tem experiência na área da sociologia e atua na aproximação entre as Ciências Sociais e a Saúde, nos seguintes temas: mudanças sociais contemporâneas e saúde, pensamento social em saúde, metrópole e atenção em saúde.

ANDRÉ MOTA
Graduou-se em História pelo Depto. de História, FFLCH-USP em 1994, e desenvolveu seu projeto de doutorado entre 1995-2001 defendendo a tese: "Tropeços da medicina bandeirante, São Paulo, 1892-1920". Entre 2006-2008 recebeu uma bolsa de pós-doutoramento Fapesp, desenvolvendo seu projeto de pesquisa, "Mudanças corporativas e tecnológicas da medicina no Brasil: o caso paulista entre 1930-1950", junto ao Departamento de Medicina Preventiva, FMUSP. Atualmente se dedica ao estudo da história da Saúde Coletiva brasileira e sua particularidade no Estado de São Paulo. É Professor do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e Coordenador do Museu Histórico da Faculdade de Medicina (USP).

MARIA CRISTINA DA COSTA MARQUES
Professora Doutora do Departamento de Gestão, Política e Saúde, Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo. Doutorado e Mestrado em História Social pelo Departamento de História, FFLCH - USP. Graduada em Enfermagem com Especialização em Saúde Pública. Estágio de Formação em Demografia Histórica na Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales – Paris - França e de Doutorado Sanduíche na London School of Tropical Medicine. Experiência docente, ensino, pesquisa e cooperação técnica em saúde coletiva, história da saúde e ciências humanas em saúde, com interesse em políticas públicas, proteção à saúde com ênfase em vigilância e história social da saúde.

PLÍNIO JOSÉ CAVALCANTE MONTEIRO
Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Amazonas (1987), em Direito pelo Centro Universitário Nilton Lins (2001). Especialização em Homeopatia pela Universidade Federal de Uberlândia (1989), Pediatria pela Sociedade Brasileira de Pediatria (1994) e Administração Hospitalar e Gestão de Sistemas de Saúde pela Fundação Getúlio Vargas (1995). Possui mestrado em Ensino em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de São Paulo (2005). Foi professor de Ética Médica e Bioética, de Homeopatia e de Saúde da Criança no curso de graduação em Medicina da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Atual Professor Assistente do Departamento de Patologia e Medicina Legal da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Membro da Comissão de Direito Médico e da Saúde da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM). Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Bioética e Saúde Pública da Universidade de Brasília (2015-2018).