Capa do livro: O CAMPO NO BRASIL CONTEMPORÂNEO:<br> do governo FHC aos governos petistas (questão agrária e reforma agrária – vol. I)

O CAMPO NO BRASIL CONTEMPORÂNEO:
do governo FHC aos governos petistas (questão agrária e reforma agrária – vol. I)

Autores: Fabiano Coelho - Rodrigo Simão Camacho (Orgs.)

livro impresso
de R$ 62,90 por
livro digital
de R$ 62,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

A obra O Campo no Brasil Contemporâneo: do governo FHC aos governos Petistas (Questão Agrária e Reforma Agrária – Vol. I), reúne trabalhos de pesquisadores e pesquisadoras de diversas Instituições de Ensino Superior do Brasil comprometidos com os estudos relacionados às políticas do campo, principalmente aos processos de reforma agrária no país. As análises tiveram como recorte temporal, em especial, os Governos Fernando Henrique Cardoso (1995-2002); Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) e Dilma Rousseff (2011-2016). Os capítulos abordam, sobretudo, a questão agrária e os processos de reforma agrária nas últimas três décadas, analisando criticamente as políticas do campo fomentadas pelos dois partidos que polarizaram a política no Brasil nesse período – Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e Partido dos Trabalhadores (PT). As principais temáticas que perpassam a discussão dos capítulos são: a recriação camponesa; os conflitos/disputas territoriais no campo; a territorialização do agronegócio; a luta de classes no campo (latifundiários/empresários do agronegócio versus campesinato); a luta pela/na terra dos movimentos camponeses; a reforma agrária; e as políticas públicas no campo. A obra se trata de um convite para refletir sobre os caminhos e os descaminhos das políticas no campo do Brasil contemporâneo.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-1871-0
DOI: 10.24824/978854441871.0
Ano de edição: 2017
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 330
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

O CAMPO NO BRASIL CONTEMPORÂNEO:<br> do governo FHC aos governos petistas (questão agrária e reforma agrária – vol. I)

Autores

FABIANO COELHO
Doutor em História pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal da Grande Dourados (PPGH/UFGD). Docente dos Cursos de Graduação e Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) em História da Faculdade de Ciências Humanas (FCH) da UFGD.

RODRIGO SIMÃO CAMACHO
Doutor em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGG) da Universidade Estadual Paulista (Unesp, Presidente Prudente). Docente do curso de Licenciatura em Educação do Campo da Faculdade Intercultural Indígena (FAIND) da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia (Mestrado e Doutorado) da Faculdade de Ciências Humanas (FCH) da UFGD.

BERNARDO MANÇANO FERNANDES
Doutor em Geografia (1999) pela Universidade de São Paulo (USP). Realizou o Pós-doutorado pelo Institute for the Study of Latin American and Caribbean – University of South Florida (2008). Livre-Docente pela Universidade Estadual Paulista (Unesp, 2013). Professor dos cursos de Graduação e Pós-graduação em Geografia da Unesp, campus de Presidente Prudente. Docente do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe – TerritoriAL – do Instituto de Políticas Públicas e Relações Internacionais – IPPRI/UNESP, campus de São Paulo. Coordenador da Cátedra UNESCO de Educação do Campo e Desenvolvimento Territorial, onde preside a coleção Vozes do Campo e a coleção Estudos Camponeses e Mudança Agrária, publicados pela Editora da Unesp. Pesquisador do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma agrária (Nera). Membro do Conselho Pedagógico Nacional do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em desenvolvimento territorial na América Latina e Caribe, pesquisando os seguintes temas: teorias dos territórios, paradigmas da questão agrária e do capitalismo agrário, reforma agrária, desenvolvimento territorial, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Via Campesina.

CLIFFORD ANDREW WELCH
Bacharel em American Studies pela University of California, em Santa Cruz (1979). Mestre em História pela University of Maryland em College Park (1985) e Doutor em História pela Duke University (1990). Desde 2009, atua como professor de História do Brasil Contemporâneo no Departamento de História da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). É docente permanente e orientador do Programa de Pós-Graduação em História da UNIFESP. Durante o ano 2014, realizou um Estágio Sênior da CAPES na Universidade de Califórnia – Santa Cruz. Na Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Presidente Prudente, trabalhou de 2003 a 2005 como Professor Visitante Estrangeiro da CAPES (PVE); professor colaborador (2007-2009); e foi credenciado no Programa de Pós-Graduação em Geografia, integrado como pesquisador do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária (NERA). Membro da Cátedra UNESCO em Educação do Campo e Desenvolvimento Territorial. Suas principais publicações estão na área da História Social do Campo, com ênfase na História do Brasil Republicano, e pesquisas nos seguintes temas: História do Trabalho, História Agrária, História das Relações Internacionais, História dos Estados Unidos, História Oral, Movimentos Sociais no Campo, Campesinato, Desenvolvimento Territorial e Geografia Agrária. É membro desde 1988 da Associação de Estudos da América Latina (LASA) e do Conselho Latino Americano de Ciências Sociais (CLASCO), desde 2005.

DÉBORA F. LERRER
Professora-adjunta do Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CPDA/UFRRJ). Realizou Pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas e Formação Humana da UERJ. Doutora pelo CPDA/UFRRJ e Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (1998). É jornalista e desenvolve pesquisas sobre questão agrária, em torno dos seguintes temas: Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, agronegócio, mediações jornalísticas e educação superior no campo.

ELIANE TOMIASI PAULINO

Doutora em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), campus de Presidente Prudente. Realizou Pós-doutorado pelo Programa de Estudios del Desarrollo, da Universidad Autónoma de Zacatecas, México e pelo International Development Studies, da Saint Marys University, Halifax, Canadá. Docente dos cursos de Graduação e Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq, membro do Grupo de Trabalho Estudios Críticos del Desarrollo Rural; do Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais (CLACSO). Tem como ênfase de pesquisas temas como: questão agrária, reforma agrária, lutas camponesas, campesinato e disputas por territórios e políticas do campo.

ESTEVAN LEOPOLDO DE FREITAS COCA
Doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Presidente Prudente, com período sanduíche no Institute for Resources, Environment and Sustainability (IRES), da Faculty of Land & Food Systems, da University of British Columbia (UBC), em Vancouver, Canadá. Professor Colaborador do Departamento de Geociências, da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Pesquisador credenciado do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe, da Unesp. Membro do Laboratório de Análises Territoriais Campo-Cidade (LATEC), da UEL e do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária (NERA), da Unesp. Tem experiência na área de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: soberania alimentar/segurança alimentar, desenvolvimento territorial, dinâmicas populacionais, reforma agrária, assentamentos rurais e políticas públicas.

GUILHERME COSTA DELGADO
Doutor em Ciência Econômica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp, 1984). Tem experiência na área de Economia, atuando principalmente nos seguintes temas: agricultura, política agrícola, política social, previdência social e previdência rural. Trabalhou como pesquisador no Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) entre os anos de 1976 e 2007, quando se aposentou. Docente na Universidade Federal de Uberlândia (UFU, 1993-1995) e professor visitante na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, (UFRRJ, 1997). Atualmente pesquisa e escreve sobre diversos assuntos, em especial, sobre os temas que envolvem Economia, Sociedade e Questão Agrária.

LEONILDE SERVOLO DE MEDEIROS
Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1995). Professora Associada do Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CPDA/UFRRJ). Coordenadora do Núcleo de Pesquisa, Documentação e Referência sobre Movimentos Sociais e Política Públicas no Campo, do CPDA/UFRRJ e membro do Observatório de Políticas Públicas para a Agricultura da mesma instituição. Desenvolve pesquisas, sob uma perspectiva sociológica, sobre os seguintes temas: movimentos sociais rurais, políticas fundiárias, assentamentos rurais, dimensões políticas do agronegócio, relações entre direito e conflitos sociais rurais. Pesquisadora do CNPq. Foi contemplada pelo Programa Cientistas do Nosso Estado da Fundação de Amparo à Pesquisa do Rio de Janeiro (Faperj) no período 2003-2008, 2010-2013 e 2015-2017. Secretária da Associação Latinoamericana de Sociologia Rural (Alasru) entre 2007-2010 e presidente da Rede de Estudos Rurais entre 2010-2012.

ROSEMEIRE APARECIDA DE ALMEIDA
Doutora em Geografia em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), campus de Presidente Prudente. Realizou Pós-doutorado na Universidade de Córdoba, Instituto de Sociología y Estudios Campesinos (ISEC), Espanha. Professora Associada na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas, onde trabalha nos cursos de Graduação e Pós-graduação em Geografia. Membro do Grupo de Trabajo Desarrollo Rural: estudios críticos, do Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais (CLACSO); e membro do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural de Três Lagoas-MS. Desenvolve projetos de pesquisa na área de Geografia Agrária, bem como de extensão. Atualmente é pesquisadora do Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária (NERA) e Tutora do Grupo PET – Geografia/CPTL. Possui publicações sobre movimentos sociais, recriação camponesa, reforma agrária, educação do campo e agroecologia.

SEDEVAL NARDOQUE
Realizou Pós-doutorado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp, 2007). Professor Associado dos cursos de Graduação e Pós-Graduação (Mestrado) em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS/Três Lagoas). Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Goiás (UFG), Regional de Jataí. Coordena o Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Território Rural do Bolsão, Mato Grosso do Sul. Vice-coordenador do Laboratório de Estudos Territoriais, na UFMS/Três Lagoas. Tem experiência em: Ensino de Geografia e Geografia Agrária. Atua principalmente nos seguintes temas: questão agrária, políticas públicas e território, Ensino de Geografia, educação no/do campo, relação campo-cidade.

TIAGO EGÍDIO AVANÇO CUBAS
Doutor em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Faculdade de Ciência e Tecnologia – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho. Membro pesquisador do Núcleo de Estudos, Projetos e Pesquisas de Reforma Agrária (NERA), desde fevereiro de 2008. Integrante do Projeto Rede DATALUTA – Banco de Dados Luta Pela Terra. Coordenador do Acervo de Dados DATALUTA Jornal desde 2009, e editor da Revista Online Boletim DATALUTA. O enfoque da pesquisa é o estado de São Paulo e as disputas territoriais entre camponeses e ruralistas, no período de estudo de 1985 a 2012. Desenvolve pesquisas, em especial, sobre os temas: disputas paradigmáticas; agronegócio-latifúndio; campesinato; reforma agrária; agroecologia; cartografia crítica.