Capa do livro: PROJETOS PEDAGÓGICOS NA ESCOLA E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS:<br>o que dizem as experiências de professoras

PROJETOS PEDAGÓGICOS NA ESCOLA E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS:
o que dizem as experiências de professoras

Autores: Maicelma Maia Souza

livro impresso
de R$ 38,90 por
livro digital
de R$ 38,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

O que dizem as experiências das professoras no trabalho com Projetos Pedagógicos sobre Relações Étnico-Raciais¿ Esta é a questão norteadora que este livro busca responder em suas páginas, considerando o contexto da escola pública dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Os Projetos são instrumentos didáticos que visam a integração dos sujeitos escolares, entretanto, será que eles garantem eficácia para superar do racismo institucionalizado¿ A autora traz relatos e análises, que buscam compreender esta prática pedagógica, e elucida questões pertinentes no campo da Educação das Relações Étnico-Raciais.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-1040-0
DOI: 10.24824/978854441040.0
Ano de edição: 2016
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 150
Formato do Livro: 14x21 cm
Número da edição:1

Sumário

PROJETOS PEDAGÓGICOS NA ESCOLA E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS:<br>o que dizem as experiências de professoras

Autores

MAICELMA MAIA SOUZA
Baiana, natural de Jequié, filha da Professora Rosa e do Carteiro Anselmo, Professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, é Mestra em Educação, Especialista em Psicopedagogia Institucional e Clínica, Pedagoga, tem cursos na área de Antropologia com ênfase em Culturas Africanas e Afro-brasileiras, Culturas Indígenas e Relações de Gênero, foi coordenadora pedagógica por 8 anos na educação básica, militante das Pastorais da Juventude do Brasil, do Movimento Negro Mocambo Odara e integrante das Feministas Negras da Dió. É amante da educação libertadora e rejeita todas as formas em que o racismo se manifesta.