Capa do livro: A INFÂNCIA MEDICALIZADA:<BR>discursos, práticas e saberes para o enfrentamento da medicalização da vida

A INFÂNCIA MEDICALIZADA:
discursos, práticas e saberes para o enfrentamento da medicalização da vida

Autores: Jurema Barros Dantas

livro impresso
de R$ 56,90 por
livro digital
de R$ 56,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Atualmente, há uma imperiosa necessidade de reflexão sobre a transformação de características naturais do ser humano, em especial a criança, em patologias, por meio do uso excessivo de medicamentos. O Brasil é um dos países em que essa “patologização da vida” tem sido mais intensa e extensa, despontando nas estatísticas como um dos maiores consumidores de substâncias psicoativas legais. A medicalização e seus efeitos são os pilares deste livro, que reúne uma série de estudos e pesquisas na área, voltados para o questionamento de como os problemas afetivos e pedagógicos que atingem as crianças são ignorados e substituídos por diagnósticos de transtornos de ordens diversas. Faz-se necessário problematizar as consequências dos diagnósticos em que o ser humano, sua individualidade e subjetividade são anulados a partir do conceito de patológico. Nesse contexto, o fenômeno da medicalização tornou-se uma questão de política pública de saúde e, como tal, precisa ser pensada em termos éticos e sociais, a fim de que possamos priorizar a promoção de qualidade vida para a população.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-0674-8
DOI: 10.24824/978854440674.8
Ano de edição: 2015
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 304
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

A INFÂNCIA MEDICALIZADA:<BR>discursos, práticas e saberes para o enfrentamento da medicalização da vida

Autores

ADRYSSA BRINGEL DUTRA
Graduanda de Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atua como membro do Laboratório de Estudos em Psicoterapia, Fenomenologia e Sociedade (LAPFES/UFC). Bolsista PIBIC/UFC e monitora da disciplina de Subjetividade I. Participa de atividades de ensino e pesquisa no Laboratório de Relações Interpessoais da Universidade Federal do Ceará (LABRI/UFC). Membro do Diretório de Pesquisa do CNPq: Psicoterapia, Fenomenologia e Sociedade. Desenvolve estudos seguindo as temáticas: sofrimento psíquico, contemporaneidade, relações interpessoais, vínculo e medicalização.

ALESSANDRO DE MAGALHÃES GEMINO
Graduação (Bacharelado e Formação de Psicólogo) em Psicologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999/2000), Mestrado em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) e Doutorado em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal Fluminense (2014). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Intervenção Terapêutica, atuando principalmente nos seguintes temas: formação profissional, gestão do conhecimento, gestão de pessoas, metodologia do ensino superior, metodologia de pesquisa, ética, filosofia, hermenêutica fenomenologia, existencialismo, epistemologia e clínica psicoterápica.

ALUÍSIO FERREIRA DE LIMA
Psicólogo com Pós-Doutorado, Doutorado, Mestrado em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP) e Espacialização em Saúde Mental pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP). Professor Adjunto IV do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC), credenciado como professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia (UFC) e Mestrado Profissional em Saúde da Família (RENASF/UFC). Professor Convidado da Universidad Complutense de Madrid (Espanha) e Universidad de la República (Uruguai). Líder do Paralaxe: Grupo Interdisciplinar de Estudos, Pesquisas e Intervenções em Psicologia Social Crítica do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFC e do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa sobre a Identidade Humana do Programa de Estudos Pós-graduados em Psicologia Social da PUCSP. Presidente da Associação Brasileira de Psicologia Social – ABRAPSO (Gestão 2014/2015) e Presidente do Conselho Regional de Psicologia – 11a. Região. Autor dos Livros: Identidade, anamorfose e reconhecimento perverso: a identidade na perspectiva da Psicologia Social Crítica. São Paulo: FAPESP/EDUC, 2010 & A teoria crítica de Jürgen Habermas: cinco ensaios sobre a linguagem, identidade e psicologia social. Porto Alegre: Sulina, 2015 e Organizador dos livros: Saúde Mental e processos de desinstitucionalização: histórias, intervenções e desafios ético-políticos. Porto Alegre: Sulina, 2015 (no prelo); Metodologias de Pesquisa em Psicologia Social Crítica. Porto Alegre: Sulina, 2014 (juntamente com Nadir Lara Junior) e Psicologia Social Crítica: Paralaxes do Contemporâneo: Porto Alegre: Sulina, 2012.

AMANDA ANTUNES MIRANDA
Graduanda de Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Experiência na área de direitos humanos e infância, facilitando discussões sociais através do lúdico, como membro do Projeto Novas Cores, vinculado ao Núcleo Cearense de Estudos e Pesquisas sobre a Criança (NUCEPEC/UFC) no ano de de 2013. Membro do Núcleo de Psicologia Clínica (NUPLIC/UFC) do ano de 2013 a 2014. Trabalha, atualmente, com o público infantojuvenil na área de Psicologia Escolar, promovendo atividades de mediação de grupos e desenvolvimento de habilidades sociais (2015). Desenvolve estudos, principalmente, nas temáticas da infância, educação, identidade, trabalho e sociedade.

ANA CAROLINE VIANA DE MELO
Graduada em Bacharelado em Psicologia. Pós-Graduanda em Saúde Mental e Atenção Psicossocial. Pesquisa temas relacionados a psicologia organizacional assim como, temas relacionados a saúde e educação. A INFÂNCIA MEDICALIZADA: discursos, práticas e saberes para o enfrentamento da medicalização da vida 293

ANA PAULA GOMES TÁVORA
Graduanda em Psicologia na Universidade Federal do Ceará (2011.2), membro do Laboratório de Relações Interpessoais (LABRI) desde 2015.1. Bolsista de Monitoria de Projetos de Graduação do projeto Final de Tarde com Psicodrama (2015).

ANANDA MADHAVA RODRIGUES MAGALHÃES
Graduanda em Psicologia na Universidade Federal do Ceará (2014.1), membro do Laboratório de Relações Interpessoais (LABRI) desde 2014.1 e membro extensionista do Programa de Apoio à Vida (PRAVIDA) desde 2015.2. Bolsista de Monitoria de Projetos de Graduação do projeto Final de Tarde com Psicodrama (2015). Colaboradora em pesquisas na área da medicalização no Laboratório de Estudos em Psicoterapia, Fenomenologia e Sociedade (LAPFES).

BEATRIZ OLIVEIRA SANTOS
Graduanda em Psicologia na Universidade Federal do Ceará (UFC). Membro do PARALAXE: Grupo Interdisciplinar de Estudos, Pesquisas e Intervenções em Psicologia Social Crítica - UFC. Atualmente é Bolsista de Iniciação Científica da Universidade Federal do Ceará.

BÁRBARA PENTEADO CABRAL
Especialista em Musicoterapia pelo CBM-CeU (RJ). É graduada em Educação Artística/Licenciatura em Música pela FASM (SP). Graduanda em Psicologia pelas FAMATh (RJ). Atualmente é musicoterapeuta e preceptora de estagiários de musicoterapia no Hospital Estadual Psiquiátrico de Jurujuba (RJ). Musicoterapeuta clínico particular e na Clínica Social de Musicoterapia Ronaldo Millecco do CBM-CeU. Bolsista no Programa de Iniciação Científica (PIBIC-FAMATh) em 2012 e atual colaboradora da pesquisa: A Explicitação Fenomenológica e a Atenção Clínica. Tem experiência como musicoterapeuta na área de saúde mental e deficiência mental com crianças e adultos; como violoncelista em orquestras/grupos musicais; e como educadora musical para crianças e adultos.

BRENDA STEFANY DE SOUSA BARROSO
Graduanda do curso de Psicologia da Universidade CEUMA. Catherine Moreira Conrado Graduanda em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC).Membro do Núcleo de Psicologia Clínica da UFC (NUPLIC) do ano de 2012 a 2013. Membro do Programa de Apoio à Vida (PRAVIDA) do ano de 2013 a 2014. Estagiária em Psicologia Hospitalar do Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara. Atuação com pacientes graves, com internação prolongada, em cuidados paliativos e atuação em enfermaria de Pediatria. Estudos sobre Psicologia da Saúde, prevenção do suicídio, relações interpessoais, tanatologia e cuidados paliativos.

CINTHIA MENDONÇA CAVALCANTE
Graduada em Psicologia pela UFC, Master in Arts (Prática Clínica em Psicologia) pela University of Hartford, Mestre em Saúde Pública (UECE) e Doutora em Saúde Coletiva (UECE). Professora do Departamento de Psicologia da UFC, na área de Processos Clínicos e Saúde (Saúde Coletiva). Vice-Coordenadora do LABRI (Laboratório de Relações Interpessoais).

CRISLANNY FONTELES DA SILVA
Graduanda em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará. Colaboradora em pesquisas na área de Corpo, autoimagem e identidade pelo Laboratório de Estudos em Psicoterapia, Fenomenologia e Sociedade – LAPFES/UFC coordenado pela Profª Drª Jurema Dantas. Colaboradora na pesquisa sobre Medicalização na contemporaneidade e Família pelo Laboratório de Relações Interpessoais – LABRI/UFC onde também é extensionista do projeto de sala de espera Labri-Pravida coordenado pela Profª Drª Susana Krammer.

DAVID GONÇALVES SOARES
Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012). Mestre em Psicosociologia de Comunidades e Ecologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001). Realiza estágio de pós-doutorado no Programa de Estudos Interdisciplinares em Comunidades e Ecologia Social/ Cátedra Unesco/UFRJ (2013-). Atualmente, é Professor Adjunto (substituto) do Departamento de Sociologia e Metodologia das Ciências Sociais (GSO) da Universidade Federal Fluminense, campus Gragoatá/Niterói, na cadeira Teoria Social Clássica. Tem experiência de pesquisa e docência nas áreas de teoria sociológica, sociologia do conflito, sociologia ambiental e metodologia das ciências sociais e em temas como: movimentos sociais, pesca, áreas protegidas entre outros. É pesquisador permanente do Observatório de Governança, Biodiversidade, Áreas Protegidas e Inclusão Social OBSAPIS. Instituto de Psicologia/UFRJ.

HELENA REGO MONTEIRO
Psicóloga, Mestre em Educação (UNIRIO) e Doutora em Psicologia (UFF). Além de diversas publicações sobre o tema da Medicalização é, também, autora dos filmes “Medicalização da Vida Escolar” e “Olhar- Professor”. Atualmente vem desenvolvendo ações políticas no Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro (CRP/RJ) como conselheira presidente da Comissão de Psicologia e Educação e no Fórum sobre Medicalização da Educação e da Sociedade.

JADIR MACHADO LESSA
Psicólogo Clínico, professor do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Maranhão – UFMA, Doutor em Psicologia pela Universidade Federal Fluminense e autor dos seguintes livros: Solidão e liberdade, A construção do poder pessoal, A clínica como exercício ético dos encontros afetivos e Análise Existencial: princípios fundamentais. Coautor do livro Terapia poética.

JEAN MARLOS PINHEIRO BORBA
Possui doutorado em Psicologia Social (UERJ); Mestrado em Administração (Finanças das Empresas- PPGA-UFPB); Especialista em Formação Profissional e Novas Tecnologias em Educação DFE-UFPB/SENAC-PB); Capacitação em Direito Ambiental e Políticas Públicas (UFPA); Graduações em Psicologia (2008) e em Ciências Contábeis (1997) ambos pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA. Atualmente é professor do Departamento de Psicologia da UFMA. Tem experiência no magistério superior e no ensino técnico, profissionalizante, médio e fundamental. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Fenomenologia e Psicologia Fenomenológica CNPq - DEPSI-UFMA e Editor Chefe da Revista Psicologia & Fenomenologia/UFMA. Membro da Diretoria da Associação Brasileira de Psicologia Fenomenológica ABRAPEF e membro colaborador do Círculo Latino Americano de Fenomenologia CLAFEN. É revisor do periódico Revista de Estudos e Pesquisas em Psicologia (UERJ) e da Revista Phainomena (UFTM). Mantém seus estudos e interesses sobre Psicologia Fenomenológica (ênfase clínica e social), Psicopatologia Fenomenológica, vínculo homem-animal, bem-estar animal, psicologia e culturas de consumo e endividamento. Atua com Psicologia Clínica e sua inseparabilidade entre clínica e mundo da vida.

JOÃO PAULO PEREIRA BARROS
Professor efetivo do Departamento de Psicologia e colaborador do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Doutor em Educação, mestre e graduado em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Especialista em Saúde Mental pela Universidade Estadual do Ceará - UECE. Foi professor efetivo do Curso de Psicologia da Universidade Federal do Piauí (UFPI), na área de Psicologia e Saúde Coletiva. Tem experiência nas áreas de Psicologia Social/Psicologia Comunitária, Psicologia Escolar/Educacional e no campo da Saúde Coletiva/Saúde Mental. Dedica-se aos seguintes temas, a partir de interlocuções com autores como Foucault, Deleuze, Guattari e outros que seguem caminhos investigativos semelhantes: violência, vulnerabilidade/risco e modos de subjetivação infantojuvenis; biopolítica e a interface entre os campos da educação e da saúde; práticas comunitárias e modos de subjetivação contemporâneos; A INFÂNCIA MEDICALIZADA: discursos, práticas e saberes para o enfrentamento da medicalização da vida 297 pesquisa-intervenção e processos de inclusão-exclusão no campo da infância e da juventude; formação e intervenção da psicologia em políticas públicas, em especial na atenção primária à saúde e no âmbito da assistência social.

JULIA ANDRADE FERNANDES
Graduanda em Psicologia, pela Universidade Federal do Ceará, integrante do Laboratório de Relações Interpessoais – L’ABRI – e bolsista do projeto de graduação Final de Tarde com Psicodrama. Ex-integrante do Projeto de Apoio à Vida – PRAVIDA-, trabalhando pela prevenção ao suicídio em Fortaleza. Atualmente, colabora com estudos e pesquisas em temáticas relacionadas aos eixos de Vínculo e Saúde Mental.

JUREMA BARROS DANTAS
Graduação em psicologia pela Universidade Federal Fluminense (2002), Especialização em Psicologia Clínica Fenomenológico Existencial pelo Instituto de Fenomenologia do Rio de Janeiro (2005), mestrado pelo Programa de Pós-graduação da Universidade Federal Fluminense em Psicologia na área de Estudos da Subjetividade (2005) e doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (2010). Professora Adjunta da Universidade Federal do Ceará (UFC), Coordenadora do Laboratório de Estudos em Psicoterapia, Fenomenologia e Sociedade (LAPFES/UFC). Líder do Diretório de Pesquisa do CNPq: Psicoterapia, Fenomenologia e Sociedade. Experiência na área de Psicologia e Educação, com ênfase em Fenomenologia, atuando principalmente nos seguintes temas: medicalização, consumo, corpo, felicidade e contemporaneidade.

KASSIA FONSECA RAPELLA
Psicóloga (Bacharelado e Formação de Psicólogo) nas Faculdades Integradas Maria Thereza (FAMATH) - 2013. Pós-Graduanda em Saúde Mental e Atenção Psicossocial pela Universidade Estácio de Sá - 2014.

KLESSYO ESPIRITO SANTO FREIRE
Graduado em Psicologia na Faculdade Ruy Barbosa e Mestrando em Educação na Universidade Federal da Bahia. Membro do Grupo de Trabalho Psicologia e Educação (GTPE) do Conselho Regional de Psicologia 03 (CRP-03), do Núcleo Regional Baiano da Associação Brasileira de Ensino em Psicologia (ABEP) e do Fórum Regional sobre a Medicalização da Educação e Sociedade. Têm experiência nas áreas de Psicologia Escolar e Educacional, Psicologia Clínica e Saúde Mental. Tem como interesse as áreas de Educação, Psicologia Social, Psicologia Escolar e Educacional na perspectiva crítica, Saúde Mental, Políticas Públicas e Pesquisa em Psicologia.

LARISSA COELHO ALBERTIN
Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Foi integrante do Projeto Y de Riso, Sorriso e Saúde, projeto de extensão multidisciplinar em Palhaçoterapia, vinculado a Pró-reitora de Extensão da UFC, de 2010 a 2013. Foi bolsista do Programa de Educação Tutorial (PET) do Curso de Psicologia da UFC de 2012 a 2013. Foi bolsista do programa Deutscher Akademischer Austausch Dienst (DAAD) em Essen-Alemanha, em 2013. Participou do Programa de Mobilidade Acadêmica na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) de 2013 a 2014. Estagiou no Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos (CAO-DH) do Ministério Público do Estado de Minas Gerais (MPMG) de 2013 a 2014. É formada pela Casa de Cultura Alemã da UFC. É professora de língua estrangeira (alemão) na Wizard-Fortaleza desde 2014.

LYGIA DE SOUSA VIÉGAS
Possui Graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (1999), Mestrado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (2002) e Doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (2007). Foi bolsista de pesquisa FAPESP de Iniciação Científica, bem como de Mestrado e Doutorado. É Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (Faced - UFBA), em regime de dedicação exclusiva, onde é professora de graduação e pós-graduação. Orientadora de Mestrado e Doutorado, tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Escolar e Educacional e Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: psicologia escolar e educacional em uma perspectiva crítica, escola pública, políticas sociais e medicalização da vida escolar.

MARIA SALETE BESSA JORGE
Enfermeira. Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem de Ribeira?o Preto/ Escola de Enfermagem – Interunidades da Universidade de Sa?o Paulo (EERP/USP). Po?s-Doutora em Sau?de Coletiva. Professora Titular da Universidade Estadual do Cea ra? (UECE). Bolsista de produtividade 1B -CNPQ. Coordenadora do Doutorado em Sau?de Coletiva da UECE. Docente do Mestrado Acade?mico em Sau?de Coletiva e do Doutorado em Sau?de Coletiva (AA e UECE). Li?der do Grupo de Pesquisa Sau?de Mental, Fami?lia, Pra?ticas de Sau?de e Enfermagem da Universidade Estadual do Ceara? (GRUPSFE/UECE).

MARIANA N. RANGEL PANDE
Psicóloga, mestre e doutoranda em Saúde Pública pela ENSP/Fiocruz, com doutorado-sanduiche pelo Departamento de História e Filosofia das Ciências da Universidade Paris Diderot.

MICHELLE STEINER DOS SANTOS
Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (1997), com especialização em Pesquisa Científica pela Universidade Estadual do Ceará (2008), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2004). Foi professora do Curso de Psicologia da Universidade Estadual do Ceará e atualmente é professora adjunta do Curso de Psicologia da Universidade Federal do Ceará. Tem experiência nas áreas de Psicologia do Desenvolvimento,Psicologia da Aprendizagem e Psicologia Organizacional e do Trabalho.

NIRVANA FRANCES SOARES CARDOSO
Graduanda em psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atuou como bolsista no Projeto Y de Riso, Sorriso e Saúde na Faculdade de Medicina - UFC . Foi membro do Núcleo de Psicologia Comunitária (NUCOM)- UFC, atuando em atividades de ensino e extensão enquanto bolsista. Realizou atividade de pesquisa no Laboratório de Relações Interpessoais (LABRI) – UFC. Participa do grupo de pesquisa de Subjetividade e Mídia, vinculado ao Laboratório de Psicologia em Subjetividade e Sociedade (LAPSUS). Principais temáticas de estudo e atuação: humanização, infância, vínculo, psicologia comunitária, contexto rural, mídia, escola.

PABLO SEVERIANO BENEVIDES
Graduado em Psicologia (2006), Mestre em Filosofia (2008) e Doutor em Educação (2013) pela Universidade Federal do Ceará, com Estágio Doutoral pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro Proped/UERJ, período no qual foi contemplado com Bolsa de Pesquisa CNPq e Bolsa CAPES através do Projeto Procad-CAPES “Biopolítica, Escola e Resistência: Infâncias para a formação de professores” (UERJ, UnB, UFC, UNESP), do qual participou como pesquisador por 3 anos. É Professor Adjunto I do Curso de Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC/Sobral) Setor de Estudos Psicologia Social e Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Ceará (UFC/Fortaleza) - Linha de Pesquisa: “Sujeito e Cultura na Sociedade Contemporânea”. É também pesquisador colaborador do Grupo de Estudos Foucaultianos e do Laboratório de Estudos Foucaultianos (UFC/UECE). Foi tutor do Programa de Educação Tutorial PET/UFC do Curso de Psicologia (UFC/Sobral), coordenador do Projeto de Extensão “Laboratório de Estudos em Epistemologia, Educação e Subjetividade” - LEDUS. Dedica-se a pesquisas no campo dos Estudos Foucaultianos e das Filosofias da Diferença, com ênfase nos seguintes temas: Filosofia Moderna e Contemporânea; Arqueogenealogia das Ciências Humanas; Epistemologia da Psicologia; Psicologia Escolar/Educacional; Biopolítica, Govenamentalidade e Subjetivação. É pesquisador do Diretório CNPq nos seguintes grupos: “Educação, pensamento e Filosofia: forças políticas do ensinar e do aprender”, “Educação e Políticas de Subjetivação nas Sociedades Contemporâneas” - grupo no qual coordena a linha de pesquisa “Educação, Infâncias e Políticas de Subjetivação” e do “Laboratório em Psicologia, Sociedade e Subjetividade” (LAPSUS), filiado ao de pesquisa “Subjetividade, Arqueogenealogias e Educação” . Atualmente coordena o “diferenSa: grupo foucaultiano”.

PAULO D. C. AMARANTE
Possui graduação em Medicina pela Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia (1976), Especialização em Psiquiatria pelo Instituto de Psiquiatria da UFRJ (1978). Mestrado em Medicina Social pelo Instituto de Medicina Social da UERJ (1982) e doutorado em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (1994), quando fêz estágio de doutoramento em Trieste/ Itália (Centro Studi i Riserche per la Salute Mental, 1992)) e Pós doutorado na AUSL Imola/Itália em 1996. . Tem título de especialista em Psiquiatria pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Fundador do primeiro Curso Básico de Acompanhamento Domiciliar em Saúde Mental (Fiocruz) e da primeira Residência Multiprofissional em Saúde Mental (convênio IPP/ MS com ENSP/Fiocruz). Atualmente é Professor e Pesquisador Titular do Departamento de Direitos Humanos, Saúde e Diversidade Cultural da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz. É líder do Grupo de Pesquisas “Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde Mental e Atenção Psicossocial” (LAPS) do CNPq. É professor do Programa de Mestrado Profissional em Saúde Mental da Universidade Federal de Santa Catarina e tem participado como professor convidado em universidades nacionais e estrangeiras. É coordenador do Curso de Atenção à Crise do Adulto da Redesampa do Município de São Paulo. Foi coordenador do Projeto Loucos pela Diversidade, convênio entre o Ministério da Cultura e o Ministério da Saúde. Sua atuação acadêmica e política é voltada para os seguintes temas: reforma psiquiátrica, saúde mental, epistemologia; filosofia da ciência, políticas públicas e políticas de saúde. É editor científico da Revista Saúde em Debate, do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES), Coordenador do GT de Saúde Mental da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO) e ex-Presidente da Associação Brasileira de Saúde Mental (ABRASME) para a qual foi eleito Presidente Honoris causa em 06 de junho de 2015. Membro doConselho Consultivo da Plataforma Brasileira de Política de Drogas. Vice presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO). É autor dos livros “Loucos pela vida: a trajetória da reforma psiquiátrica no Brasil”, “O Homem e a Serpente - Outras histórias para a loucura e a psiquiatria” , “Saúde Mental e Atenção Psicossocial”, “Teoria e Crítica em Saúde Mental – Textos selecionados” e outros.

SAIANE SILVA LINS
Graduanda em psicologia (2014.1), membro do Laboratório de Relações Interpessoais (L’ABRI) da Universidade Federal do Ceará desde 2014.1, participante da atividade de extensão Projeto Beija-Flor: Sala de Espera da Quimioterapia no Instituto do Câncer do Ceará (ICC) promovido pelo Centro de Orientação do Ser e da Morte (Cosmos) da UFC desde 2015.1, participando da atividade de pesquisa nos CAPSi’s da cidade de Fortaleza com a professora Jurema Dantas e pesquisa com a professora Cinthia Cavalcante.

SIMONY DE SOUSA FARIA
Psicóloga Clínica e Professora do Departamento de Psicologia da Universidade CEUMA. Especialista em Psico-Oncologia pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais. Mestre em Gestão de Programas e Serviços de Saúde. Doutoranda em Psicologia Clínica.

SUSANA KRAMER DE MESQUITA OLIVEIRA
Graduada e licenciada em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Especialista em Educação Especial e Problemas de Aprendizagem pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Especialista em Psicodrama pela Associação Cearense de Psicodrama (ACEP/FEBRAP). Mestre em Psicologia Cognitiva pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPe). Doutora em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília (UnB). Pós doutora em Estudos Transculturais em Família pelas universidades de SHIATS (India) e Wheaton College (EUA). Coordenadora do Laboratório de Relações Interpessoais (L’ABRI) com trabalhos de pesquisa e extensão no eixo Vínculo e Saúde Mental. Desenvolve trabalhos (pesquisa, ensino, orientação e supervisão) nos temas/campos: matriz de identidade, vínculo e saúde mental; dinâmicas familiares em contextos de crise e vulnerabilidade social; intervenção vincular nos campos da saúde e suas interfaces com a educação e a justiça. Atualmente, chefe do Departamento de Psicologia na Universidade Federal do Ceará.