Capa do livro: DIÁSPORA AFRICANA E MIGRAÇÃO NA ERA DA GLOBALIZAÇÃO:<br>experiências de refúgio, estudo, trabalho

DIÁSPORA AFRICANA E MIGRAÇÃO NA ERA DA GLOBALIZAÇÃO:
experiências de refúgio, estudo, trabalho

Autores: Bas´Ilele Malomalo - Dagoberto José Fonseca - Mbuyi Kabunda Badi

livro impresso
de R$ 49,90 por
livro digital
de R$ 49,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

As migrações internacionais, que fazem já parte da globalização, afetam todas as regiões do mundo e todas as categorias sociais, remodelando as sociedades contemporâneas, cada vez mais pluralistas, com importantes processos de socialização. Manifestam-se em todos os sentidos: Sul-Norte, Norte-Sul e Sul-Sul. Os fluxos migratórios Sul-Norte, ou de países em desenvolvimento para os Estados Unidos e a Europa deram lugar a uma extensa literatura, o que não acontece com a recente, e não menos importante o crescente surgimento de migrações Sul-Sul, muito pouco analisadas pela ausência de uma literatura consistente ─ com exceção do último trabalho de Wihtol de Wenden (2013) ─, migrações em que as dinâmicas africanas são centrais para esta região, caracterizada pelas turbulências migratórias das últimas décadas, tanto no que diz respeito às migrações voluntárias (trabalho e diáspora qualificados ou "do conhecimento"), como as migrações forçadas ou refugiados.

O presente trabalho, dedica-se, precisamente, à análise das migrações Sul-Sul, centrando-se no caso das migrações africanas no Brasil e em alguns países sul-americanos como Argentina, México e Colômbia, salientando a situação em que se encontram os imigrantes africanos nestes países, suas dificuldades e realizações, levando-se em conta os processos de sua exploração/inclusão a partir de seus novos modos de organizações sociais em seus países de acolhida.   

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-0250-4
DOI: 10.24824/978854440250.4
Ano de edição: 2015
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 218
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

DIÁSPORA AFRICANA E MIGRAÇÃO NA ERA DA GLOBALIZAÇÃO:<br>experiências de refúgio, estudo, trabalho

Autores

ALLAN RODRIGOS DE CAMPOS SILVA

Brasil. Doutorando do programa de Pós Graduação em Geografia Humana da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, sob orientação do Prof. Heinz Dieter Heidemann. Desde 2007 frequenta grupos de estudo do Laboratório de Geografia Urbana da USP. Em 2013 defendeu a dissertação de mestrado intitulada “Imigrantes afro-islâmicos na indústria avícola halal brasileira”.

ALEX ANDRÉ VARGEM

Brasil. Graduado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) com formação sobre o Direito Internacional dos Refugiados pelo International institute of Humanitarian Law (IIHL) na Itália.Tem experiência em pesquisas sobre migração forçada ou voluntária de africanos para o Brasil com publicações no Brasil e no exterior. Apresentou a pesquisa em Congressos nacionais e internacionais. Tem proferido diversas palestras sobre a migração africana contemporânea para o Brasil em diversas universidades e para os movimentos sociais. Participou da construção do Comitê Paulista de Imigrantes e Refugiados com a função de criar políticas públicas para o público referido. É colaborador do Jornal “Nosostros Imigrantes”. É membro do Instituto do Desenvolvimento da Diáspora Africana no Brasil - IDDAB realizando pesquisas e atuação social com os africanos e haitianos em situação de vulnerabilidade social, organizando e proferindo eventos e palestras sobre a temática. É membro do Transnational, Lives, Mobility and Gender.

ANA CRISTINA OTTENHEIMER

Argentina. Licenciada en Antropologíapor la Facultad de Ciencias Naturales y Museo (FCNyM) de la Universidad Nacional de La Plata (UNLP) y doctoranda en Ciencias Sociales por la Universidad Nacional de La Plata (UNLP). Coordinadora de la Cátedra Libre de Soberanía Alimentaria-UNLP. Ayudante diplomada ordinaria con mayor dedicación en la Cátedra de Antropología Sociocultural I, FCNyM-UNLP, y ordinaria simple en la Cátedra de Antropología Cultural y Social, FP-UNLP. Trabaja en la temática de Estado y Políticas Públicas hacia la diversidad etno-racial, y en la producción, distribución y consumo alimentarios.

BAS´ILELE MALOMALO

RDCongo/Brasil. Possui graduação em Filosofia pelo Philosophicum Saint-Fraçois Xavier (Mbuji-Mayi/RDCongo, 1994), em Teologia pelo Instituto Teológico de São Paulo (ITESP/Brasil, 2002), doutorado em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquista (UNESP/Brasil, 2010), é professor Adjunto I da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), coordenador do Grupo de pesquisa África contemporânea nas relações Globais, pesquisador do Centro dos Estudos das Culturas e Línguas Africanas e da Diáspora Negra (CLADIN-UNESP), do Harriet Tubman Institute for Research on the Global Migrations of African Peoples (York University, Toronto) e fundador e membro da direção executiva do Instituto do Desenvolvimento da Diáspora Africana no Brasil (IDDAB).

BERNARDA ZUBRZYCKI

Argentina. Licenciada en Antropología y doctora en Ciencias Naturales (orientación Antropología) por la Universidad Nacional de La Plata. Jefa de trabajos prácticos en la Cátedra Antropología Sociocultural I de la Facultad de Ciencias Naturales y Museo-UNLP. Investigadora Adjunta de Conicet y docente-investigadora categoría III en el Programa de Incentivos. Trabaja en la temática de migraciones africanas recientes y afrodescendientes en la Argentina, así como también en migraciones senegalesas, focalizando aspectos referidos a transnacionalismo y diáspora. Codirige proyectos de investigación con apoyo de la UNLP, el Conicet y la Agencia Nacional de Promoción Científica y Tecnológica.

BRUNO OKOUDOWA

Gabão/Brasil. Bacharelado, Licenciado em Letras[francês](1999), Mestre (2005) e Doutor (2010) em linguística pela Universidade de São Paulo (USP). É especialista e pesquisador em línguas africanas do grupo banto, na atualidade é professor Adjunto I no Instituto de Humanidades e Letras(IHL) da Universidade da Integração Internacional da LusofoniaAfro-Brasileira (UNILAB), membro do grupo de pesquisa: GELA(USP) e Coordenador do Curso de ExtensãoUniversitária: La francophonie à l’Unilab.

DAGOBERTO JOSÉ FONSECA

Brasil. Possui graduação em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1987), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1994), doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000), pós-doutorado em Educação pela Universidade de Campinas (2009) e Livre Docente em Antropologia Brasileira pela Faculdade de Ciências e Letras-UNESP-Campus de Araraquara (2014). Atualmente é docente da Faculdade de Ciências e Letras - UNESP, Departamento de Antropologia, Política e Filosofia, Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais – Campus de Araraquara. Foi Coordenador Geral e Executivo do Núcleo Negro da UNESP para Pesquisa e Extensão (NUPE) - período (outubro 2002 a abril 2007); Coordenador Geral do Programa de Ações Afirmativas para a População Afro-Brasileira do NUPE (convênio da UNESP-MEC/SECAD) - período 2005-2007 ; LíderGrupo de Trabalho doNUPE-CLADIN-LEAD da Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara (CNPq); Coordenador do Centro de Estudos das Culturas e Línguas Africanas e da Diáspora Negra (CLADIN) da Faculdade de Ciências e Letras - Campus de Araraquara/UNESP. Tem experiência na área de Antropologia e Sociologia, com ênfase em Antropologia das Populações Afro Brasileiras e Africanas.

ERCÍLIO NEVES BRANDÃO LANGA

Moçambique/Brasil. É moçambicano, Doutorando e Mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC, Brasil). Possui Bacharelado em Ciências Sociais e Licenciatura em Sociologia pela Universidade Eduardo Mondlane (UEM, Moçambique). Foi pesquisador-estagiário no Grupo de Pesquisa Saúde e Sociedade (GPSS) do Departamento de Sociologia da UEM durante três anos, desenvolvendo pesquisas ligadas às áreas da Saúde e Direitos Humanos. Em seus estudos em Moçambique, tinha como áreas de interesse, os processos de saúde e doença em populações vulneráveis, as relações médico-paciente e decisões dos sujeitos diante de possibilidades de tratamentos, os comportamentos, experiências e suas atitudes diante de doenças epidémicas. Atualmente estuda a diáspora africana em Fortaleza, as experiências de estudantes e imigrantes africanos no contexto universitário brasileiro, as relações cotidianas com as instituições públicas e privadas, os processos identitários, as sociabilidades e as interações étnicoraciais e afetivo-sexuais dessa imigração com a sociedade cearense.

LORENA FRANCISCO DE SOUZA

Brasil. Licenciada e mestre em Geografia pela Universidade Federal de Goiás, doutora em Geografia pela Universidade de São Paulo. Professora do curso de Geografia da Universidade Estadual de Goiás – Unidade Itapuranga-GO. Tem experiência na área de Geografia com ênfase em Geografia Cultural, atuando nos temas sobre gênero, raça, migrações, trabalho, educação e relações étnico-raciais e formação de professores de Geografia.

MARTA MERCEDES MAFFIA

Argentina. Profesora de Filosofía, licenciada en Antropología y doctora en Ciencias Naturales (orientación Antropología) de la Facultad de Ciencias Naturales y Museo de la Universidad Nacional de La Plata (UNLP). Actualmente se desempeña como profesora titular de Métodos y Técnicas de la Investigación Sociocultural de la misma Facultad e investigador Principal del Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (Conicet). Su principal área de interés académico es el estudio de las migraciones, específicamente las provenientes del África subsahariana a la Argentina. Ha publicado y presentado numerosos trabajos en libros, revistas científicas, jornadas y congresos nacionales e internacionales, especialmente sobre el grupo caboverdeano. Hoy dirige varios proyectos de investigación sobre los nuevos migrantes africanos en la Argentina, con apoyo de la UNLP, el Conicet y la Agencia Nacional de Promoción Científica y Tecnológica.

MAGUEMATI WABGOU

Togo/Colombia. Sociólogo de nacionalidad togolesa (Togo); obtuvo su grado de licenciatura en la Université du Bénin (Lomé-Togo). Cuenta con el doctorado em Sociología y Ciencia Política de la Universidad Complutense de Madrid (España) yel postdoctorado en Estudios Étnicos de la Université de Montréal (Canadá). En su experiencia profesional se destacan sus actividades de profesor e investigador. Es integrante del Grupo de Estudios Afrocolombianos –GEA– del Centro de Estudios Sociales –CES– de la Facultad de Ciencias Humanas de la Universidad Nacional de Colombia. Además es líder del Grupo de Investigación Estudios sobre Migraciones y Desplazamientos. Es miembro del comité editorial de la Revista Ciencia Política. Actualmente, se desempeña como profesor asociado en el Departamento de Ciencias Políticas de la Universidad Nacional de Colombia (Sede Bogotá: Facultad de Derecho, Ciencias Políticas y Sociales).

MBUYI KABUNDA BADI

RDCongo/Espanã.Doctor en Relaciones Internacionales por la Universidad Complutense de Madrid. Ex profesor y jefe de Departamento de Relaciones Internacionales de la Universidad de Lubumbashi (RD Congo). Profesor y miembro del Instituto Internacional de Derechos Humanos de Estrasburgo. Profesor de Relaciones Internacionales y Estudios Africanos de la Universidad Autónoma de Madrid (Grupo de Estudios Africanos). Director académico del Observatorio de Estudios sobre la Realidad Social del África Subsahariana de la Universidad Autónoma de Madrid/Fundación Carlos de Amberes. Autor de un centenar de publicaciones em las revistas especializadas y de divulgación sobre los problemas de desarrollo, conflictos, etnicidad, integración regional, problemas de género, migraciones internas y externas africanas, cooperación al desarrollo, cooperación Sur-Sur y efectos de la globalización en África, temas sobre los que ha participado en varios eventos internacionales. Es miembro del comité científico de evaluación de papers/artículos, sobre temas africanos, para la publicación de varias instituciones internacionales y revistas académicas.

PAOLA C. MONKEVICIUS

Argentina. Licenciada en Ciencias Antropológicas por la Universidad de Buenos Aires y doctora en Ciencias Naturales (orientación Antropología) por la UNLP. Investigadora asistente en Conicet. Docente de grado de la Cátedra de Métodos y técnicas de la Investigación sociocultural de la carrera de Antropología de la UNLP. Ha trabajado sobre temáticas relativas a los procesos de memoria social en la delimitación de grupos étnicos de origen migratorio. En la actualidad, se encuentra investigando sobre estas problemáticas, tomando como referente a grupos de afrodescendientes e inmigrantes africanos en la Argentina.

SILVINA AGNELLI

Argentina.Licenciada en Antropología por la Facultad de Ciencias Naturales y Museo (FCNyM) de la Universidad Nacional de La Plata (UNLP) y doctoranda de esa misma facultad. Se desempeñó como adscripta a la cátedra de Historia de Asia y África de la Facultad de Humanidades y Ciencias de la Educación de la UNLP y ayudante diplomada en la cátedra de Métodos y Técnicas de la Investigación Sociocultural de la FCNyM. Ha sido becaria de posgrado del Conicet, investigando sobre migraciones y diáspora africana. Actualmente está escribiendo su tesis sobre las interacciones entre activistas afroargentinos e inmigrantes africanos, en el contexto de conformación de procesos organizativos.