Capa do livro: OS PEQUENOS PONTOS DE PARTIDA: <br>novos e(i)migrantes rumo à Itália no século XXI

OS PEQUENOS PONTOS DE PARTIDA:
novos e(i)migrantes rumo à Itália no século XXI

Autores: Gláucia de Oliveira Assis - Luis Fernando Beneduzi (Orgs)

livro impresso
de R$ 54,90 por
livro digital
de R$ 54,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Esta coletânea analisa o movimento migratório de mulheres e homens de espaços da imigração italiana na Região Sul e Sudeste do Brasil, procurando acompanhar os fluxos e trajetórias da emigração a partir das zonas rurais para a cidade e dessas para algumas regiões do norte da Itália, priorizando as trajetórias de mulheres. Os artigos apresentados neste livro, analisam os movimentos em torno das reconstruções dos sentidos de italianidade por meio de festas, comemorações “tipicamente italianas” e do incentivo ao turismo étnico. Enfatiza-se como relevante o estudo das trajetórias migratórias de mulheres e homens que partem de zonas de colonização italiana, muitas delas ainda marcadas por uma experiência ligada ao mundo rural, procurando compreender seus impactos nas relações familiares e de gênero e, a partir dos locais de origem, acompanhar seu cotidiano no espaço de destino na Itália. “ Os pequenos pontos de partida” é resultado de pesquisas no campo das migrações contemporâneas e expressa uma discussão coletiva, multidisciplinar, que atravessa territórios como os da História, da Antropologia e da Sociologia, produzindo uma leitura multifocal do e/imigrante contemporâneo.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-0065-4
DOI: 10.24824/978854440065.4
Ano de edição: 2014
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 232
Formato do Livro: 14x21 cm
Número da edição:1

Sumário

OS PEQUENOS PONTOS DE PARTIDA: <br>novos e(i)migrantes rumo à Itália no século XXI

Autores

Ariele Cristina Martins de França 

Graduanda em Psicologia pela Universidade Vale do Rio Doce. Foi bolsista de iniciação científica   FAPEMIG

Emerson César de Campos 

É Professor Associado junto à Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), onde exerce a função de Diretor Geral do Centro de Ciências Humanas e da Educação.  Possui Graduação em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (1997), Mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999) e Doutorado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003). Atualmente é, também, pesquisador da Fundação de Apoio a Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de SC – FAPESC. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: Cidades, Migrações, História Cultural, Teoria da História e Imagens e Expressões Gráficas como Fontes à História

Gláucia de Oliveira Assis 

É doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (2004). É professora na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), desde 1995, onde atua na graduação e nos Programas de Mestrado em História e Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental. Atualmente é integrante do Laboratório de Relações de Gênero e Família (LABGEF) e uma das editoras dos artigos da Revista de Estudos Feministas que são publicados na Scielo. Tem desenvolvido pesquisas com enfoque nas migrações contemporâneas e Relações de Gênero, atuando principalmente nos seguintes temas: migrações internacionais, relações de gênero, família e redes sociais. Entre seus trabalhos publicados destacam-se:  “De Criciúma para o mundo: gênero e rearranjos familiares dos novos migrantes brasileiros” (2011) e o livro organizado juntamente com   Adriana Piscitelli e José Miguel Olivar Neto “Gênero, sexo, amor e dinheiro: mobilidades transnacionais envolvendo o Brasil ” (2011) dentre outros.

Julia Massucheti Tomasi 

É graduada em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2010) e mestre em História pela mesma instituição (2013). Atualmente é doutoranda em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem experiência na área de história, com ênfase em estudos sobre morte, atuando principalmente nos seguintes temas: ritos funerários, luto, cemitérios e morte. Participou como bolsista voluntária do projeto "Os pequenos pontos de partida: das colônias de imigração do sul do Brasil rumo a Itália nesse início de século XXI" entre os anos de 2011 e 2013.

João Carlos Tedesco  

É Doutor em Ciências Sociais (Unicamp, 1998); pós-doutorado pela Universidade de Milão (2011). Professor do Programa de Mestrado em História da Universidade de Passo Fundo. Pesquisador de questões migratórias contemporâneas e de movimentos sociais.

Luis Fernando Beneduzi 

É Professor de História e Instituições da América Latina junto à Universidade Ca’ Foscari de Veneza e Professor Adjunto da Universidade Luterana do Brasil. É membro da Associação Internacional AREIA e componente de seu Comitê de Direção.  Doutor em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2004), realizou estudos de Pós-Doutorado junto ao Grupo Mujeres, da Universidade de Turim (2005).  Tem artigos publicados na Europa e na América Latina, apresentando como temáticas de interesse o fenômeno imigratório, as relações entre História e Literatura, a História das Sensibilidades.  Publicações recentes: Imigração italiana e catolicismo: entrecruzando olhares, discutindo mitos. Porto Alegre: Edipucrs, 2008 e Os fios da Nostalgia. Perdas e ruínas na construção de um Vêneto imaginário. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011.

Luiz Felipe Falcão 

É graduado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (1988), mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992) e doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (1998). Professor concursado da Universidade do Estado de Santa Catarina, atuando na Graduação e na Pós-Graduação em História, com ênfase em Teoria da História e Historiografia, pesquisa principalmente os seguintes temas no âmbito da História do Tempo Presente: história oral, memória, cultura, identidade, cidade, esquerdas e resistência à ditadura.

Maria Catarina Chitolina Zanini 

É Professora Associada I junto à Universidade Federal de Santa Maria (UFSM),  vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais.  Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS (1987), Mestrado em Antropologia pela Universidade de Brasília – UnB (1997), Doutorado em Ciência Social (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo – USP (2002) e Pós-doutorado pelo Museu Nacional (MN-UFRJ – 2008). Tem experiência na área de Antropologia, trabalhando principalmente com as seguintes temáticas: migrações, teoria antropológica, campesinato e etnicidade. Pesquisadora Associada do NIEM-UFRJ (Núcleo de Estudos Migratórios).

Marlene de Fáveri 

É Doutora em História e Professora junto ao Departamento e ao Programa de Pós-Graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, autora de “Memórias de (uma) outra guerra: cotidiano e medo durante a Segunda Guerra em Santa Catarina”, pelo qual recebeu o prêmio Alexandre Lucas Boiteux, e de outros livros, capítulos e artigos. Pesquisa e orienta sobre a segunda guerra mundial, migrações, relações de gênero e feminismos. Participa do Laboratório Relações de Gênero e Família – LABGEF/UDESC, Grupo de Pesquisa Relações de Gênero e Família – CNPq, e do Instituto de Estudos de Gênero – IEG/UFSC.

Michele Gonçalves Cardoso 

É Professora do curso de Museologia do Centro Universitário Barriga Verde – UNIBAVE.  Possui Graduação em História pela Universidade do Extremo Sul Catarinense UNESC, Especialização em História da Arte pela Faculdade Capivari e Mestrado em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, área de concentração em História do Tempo Presente. É membro do Grupo de Pesquisa, História e Memória da Educação – GRUPEHME-SC.  Atua principalmente nos seguintes temas: migrações contemporâneas, cidade, identidade e educação patrimonial.

Miriam de Oliveira Santos 

É graduada  em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1984), mestre em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000) e doutora em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Realizou de setembro de 2006 até setembro de 2007 um estágio pós-doutoral no CPDA da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Atualmente é Professora Adjunta da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Pesquisadora Associada ao Núcleo Interdisciplinar de Estudos Migratórios (NIEM).

Sandra Nicoli 

É Mestre no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Gestão em Gestão Integrada do Território da Universidade Vale do Rio Doce – UNIVALE (2014). Possui Licenciatura Plena em História pela mesma Universidade (2007). Tem pesquisado sobre os temas relacionados a migração e território. 

Silvia Maria Fávero Arend 

Possui graduação em História pela Universidade Federal de Santa Catarina (1988), Mestrado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1994) e Doutorado em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005). É professora dos cursos de graduação e pós-graduação em História da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). É líder do grupo de pesquisa/CNPq “Relações de Gênero e Família” e coordenadora do “Laboratório de Relações de Gênero e Família” (LABGEF).  É membro do Conselho Editorial da Revista “Estudos Feministas” e da Revista “Tempo e Argumento”, bem como do Instituto de Estudos de Gênero (IEG/Universidade Federal de Santa Catarina). Realizou estágio Pós-Doutoral na Fundação Nacional de Ciências Políticas (Sciences Po – Paris), no Centro de Estudos Europeus,  em 2012.

Sueli Siqueira 

É Professora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Gestão Integrada do Território junto à Universidade Vale do Rio Doce – UNIVALE.  Realizou estudo de Pós Doutor pelo Instituto Universitário de Lisboa – CIES (2012). É Doutora em Sociologia e Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (2006), Mestre em Sociologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998). Coordena o Núcleo de Estudos e Desenvolvimento Regional – NEDER/UNIVALE, onde desenvolve pesquisa com ênfase em migração internacional.

Vania Beatriz Merlotti Herédia 

É Doutora em História pela Universidade de Gênova, em 1992, sob a orientação de Marcelo Carmagnani. Pós-doutora pela Universidade de Pádua, em História Econômica (2002). Professora Titular do Centro de Ciências Humanas na Universidade de Caxias do Sul, atua na graduação e pós-graduação, dedicando-se a pesquisa nas áreas de História Regional e Estudos Migratórios. Faz parte do Núcleo de Pesquisa “História, Patrimônio e Região” na Universidade de Caxias do Sul. Membro do Instituto Histórico de São Leopoldo, autora de diversos livros entre eles: “O mito do padre entre descendentes de imigrantes italianos” (1978), “Processo de Industrialização na zona colonial italiana” (1997), “Memória e Identidade” (2007) entre outros.