Capa do livro: HISTÓRIA MILITAR DA AMAZÔNIA<br>Guerra, militares e sociedade (Séculos XVII-XIX)

HISTÓRIA MILITAR DA AMAZÔNIA
Guerra, militares e sociedade (Séculos XVII-XIX)

Autores: Alírio Cardoso - Carlos Augusto Bastos Shirley - Maria Silva Nogueira (orgs)

livro impresso
de R$ 54,90 por
livro digital
de R$ 54,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

Esta obra é fruto de um esforço coletivo cujo objetivo foi a integração de professores-pesquisadores de diversas universidades e centros de investigação do Brasil. Além disso, a coletânea reúne trabalhos de pesquisadores que fazem parte do Grupo de Pesquisa Sociedade, Trabalho e Política em Áreas de Fronteira- GEF (no qual existe a linha de pesquisa “Militares, Sociedade e Fronteiras”), bem como de autores ligados a outros grupos de pesquisa. O recorte espacial comum a todas as pesquisas são os territórios que faziam parte do antigo Estado do Maranhão e Grão-Pará (ou Grão-Pará e Maranhão, dependendo do período). Entretanto, a dimensão comparativa, relativamente a outras partes da América lusa, e mesmo da América espanhola, constitui uma característica importante dos estudos apresentados aqui.

Nesse conjunto diversificado de abordagens sobre a experiência militar na América portuguesa e no Império do Brasil, a História Militar da Amazônia requer uma atenção maior. A conquista e a defesa dessa enorme área de fronteira exigiram a presença de homens e instituições ligadas à guerra, com a ocorrência de conflitos armados pela posse do espaço, a instalação de fortificações nas zonas limítrofes, a manutenção de forças bélicas contra agressões externas e para a manutenção da ordem interna. Esta coletânea objetiva contribuir significativamente no debate sobre essas questões.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-0234-4
DOI: 10.24824/978854440234.4
Ano de edição: 2015
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 252
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

HISTÓRIA MILITAR DA AMAZÔNIA<br>Guerra, militares e sociedade (Séculos XVII-XIX)

Autores

Adilson J. I. Brito: É professor do curso de História da Universidade Federal do Pará (UFPA) - Campus Universitário de Bragança. Mestre em História Social do Norte e do Nordeste pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), e doutorando em História Social na Universidade de São Paulo (USP). É líder do Grupo de Pesquisa “Sociedade, Trabalho e Política em Áreas de Fronteiras”, e desenvolve pesquisas sobre independências ibero-americanas e fronteiras amazônicas. É coautor do livro Limites Fluentes: Fronteiras e Identidades na América Latina (Séculos XVIII-XXI). Curitiba: CRV, 2013.

Alexandre Guida Navarro: É professor do Departamento de História da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Doutor em Antropologia pela Universidad Nacional Autónomade México. Tem experiência de pesquisa em temas como cultura maia, cultura material e populações indígenas do Maranhão. Coordena o Laboratório de Arqueologia da UFMA (LARQ). É autor de Kakupacal e Kukulcán: iconografia e contexto espacial de dois reis-guerreiros maias em Chichén Itzá. São Luís: Edufma, 2012.     

Alírio Cardoso: É professor do Departamento de História da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Doutor em História pela Universidad de Salamanca (Espanha). Desenvolve pesquisas sobre a conquista e ocupação do Maranhão e Grão-Pará, História Militar e União Ibérica (1580-1640). É coautor de Histórias do Xingu: Fronteiras, espaços e territorialidades (séc. XVII-XIX). Belém: Edufpa, 2008.    

Almir Diniz de Carvalho Júnior: É professor do Departamento de História da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Doutor em História pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Desenvolve pesquisas sobre História Indígena, indigenismo, Inquisição e presença missionária na Amazônia portuguesa (séculos XVII-XVIII). É coautor de A Amazônia dos Viajantes: história e ciência. Manaus: Edua, 2011.  

Carlos Augusto Bastos: É professor do Departamento de História da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP). Realiza pesquisas sobre fronteiras luso-espanholas na Amazônia dos séculos XVIII-XIX. É coautor do livro Limites Fluentes: Fronteiras e Identidades na América Latina (Séculos XVIII-XXI). Curitiba: CRV, 2013.

Francivaldo Alves Nunes: É professor no Campus Universitário de Ananindeua da UFPA, e atua como docente do Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia na mesma instituição. Doutor em História Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Realiza pesquisa sobre História Rural da Amazônia no século XIX, abordando temas como agricultura, migrações, núcleos coloniais na região. É autor de Colônias Agrícolas na Amazônia. Belém: Estudos Amazônicos, 2012.       

Letícia Pereira Barriga: Possui Mestrado em História Social da Amazônia pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Tem experiência de pesquisa sobre História da Amazônia, História da África, e processo de Independência na Amazônia.

Magda Ricci: É professora da Faculdade de História da Universidade Federal do Pará (UFPA). Doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Possui diversos artigos e capítulos de livro sobre Cabanagem, além de trabalhos sobre ensino de História. É autora de Assombrações de um Padre Regente: Diogo Antônio Feijó (1784-1843). 2 ed. Campinas: Unicamp, 2005. 

Rafael Ale Rocha: É professor do Departamento de Turismo da Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Doutor em História Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Desenvolve pesquisas sobre História da Amazônia Colonial, História Militar e História Indígena entre os séculos XVII e XVIII. 

Rafael Chambouleyron: É professor da Faculdade de História da Universidade Federal do Pará (UFPA). Doutor em História pela University of Cambridge (Inglaterra). Desenvolve pesquisa sobre economia, usos da terra, agricultura e ocupação na Amazônia dos séculos XVII-XVIII. É autor de Povoamento, ocupação e agricultura na Amazônia Colonial (1640-1706). Belém: Açaí/Centro de Memória da Amazônia/PPGHIST-UFMA, 2010.   

Regina Helena Martins de Faria: É professora do Departamento de História da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Doutora em História pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Desenvolve pesquisa sobre História Militar, aparatos policiais e escravidão no Maranhão do século XIX. É autora de Mundos do Trabalho no Maranhão oitocentista: os descaminhos da liberdade. São Luís: Edufma, 2012.  

Shirley Maria Silva Nogueira: É professora no curso de História da Escola Superior Madre Celeste (ESMAC). Doutora em História pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Tem estudos voltados para História Militar da Amazônia dos séculos XVIII-XIX. Integrou diversas publicações sobre militarização, deserção e recrutamento na América portuguesa.

Sueny Oliveira: Possui Mestrado em História pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Atualmente realiza seu doutorado em História Social da Amazônia pela mesma instituição. Suas pesquisas abordam temas como ocupação, contrabando e fronteiras entre os séculos XVIII-XIX.

Tarantini Pereira Freire: Mestre em História pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Desenvolve pesquisas sobre o Maranhão no século XIX, tratando de temas como recrutamento militar, alistamento infantil e resistências populares.

Wania Alexandrino Viana: Possui Mestrado em História Social da Amazônia pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Doutoranda na mesma instituição. Suas pesquisas voltam-se para a História Militar do Maranhão e Grão-Pará do século XVIII.