Capa do livro: (AUTO)BIOGRAFIA, LITERATURA E HISTÓRIA

(AUTO)BIOGRAFIA, LITERATURA E HISTÓRIA

Autores: Maria Celi Chaves Vasconcelos - Verbena Maria Rocha Cordeiro - Paula Perin Vicentini

livro impresso
de R$ 59,90 por
livro digital
de R$ 59,90 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

Na Compra de 3 livros do site, frete grátis

Na Compra de 2 livros do site, 50% de desconto do frete

Na Compra de 1 livro do site, 15% de desconto do frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

O diálogo promovido pela cooperação acadêmica, desenvolvida entre redes de pesquisa da América Latina, Europa e América do Norte, tem possibilitado, nos últimos anos, reflexões e publicações coletivas, que marcam a cada ano os avanços do movimento (auto)biográfico internacional e os modos próprios como as grandes áreas de conhecimento – Educação, História, Literatura, Filosofia, Sociologia, Psicologia e Antropologia – tratam e se apropriam do (auto)biográfico.

Os livros que integram a Coleção Modos de viver, narrar e guardar aprofundam, do ponto de vista epistemológico e teórico-metodológico, aspectos vinculados a diversidades e temporalidades de espaços biográficos e autobiográficos, relacionando-os às formas como o adulto, o jovem e a criança que conta sua história mobilizam memórias e projetos existenciais, de formação, de inserção social, profissional na interface entre resistência, assujeitamento e empoderamento.

A Coleção Modos de viver, narrar e guardar privilegia, numa perspectiva tridimensional, as pesquisas que exploram o extenso e intenso universo de fontes biográficas e autobiográficas, para investigar modos de viver e de narrar com destaque para novas entradas nos espaços virtuais, no mundo da infância, das escritas de resistência e empoderamento, com vistas às múltiplas formas de preservar e de guardar o vivido.

 

 

 

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-444-0188-0
DOI: 10.24824/978854440188.0
Ano de edição: 2014
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 322
Formato do Livro: 16x23 cm
Número da edição:1

Sumário

(AUTO)BIOGRAFIA, LITERATURA E HISTÓRIA

Autores

Sobre as organizadoras:

Maria Celi Chaves Vasconcelos

 

Possui Pós-Doutorado na Universidade do Minho (UMinho-Pt). Doutorado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e Graduação em História pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Imaculada Conceição (Unifra). É professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e professora Titular da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), atuando no Programa de Pós-Graduação em Educação, na linha de pesquisa de Políticas e Instituições Educacionais. Autora do livro A casa e os seus mestres: a educação no Brasil de oitocentos. Coordena o grupo de pesquisa História e memória das políticas educacionais no território fluminense. Bolsista de Produtividade do CNPq e Jovem Cientista - Faperj.

 

Paula Perin Vicentini

 

Professora da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP), com graduação em Pedagogia (1993), mestrado (1997) e doutorado (2002) em Educação pela mesma instituição e estágio junto ao INRP (Institut National de Recherche Pédagogique) e na EHESS (École des Hautes Études en Sciences Sociales) – Paris (França). Tem estudos na área de Educação sobre a história da profissão docente no Brasil, imagens públicas de professores, memórias e formação. É autora, em conjunto com Rosario Gental Lugli, do livro História da profissão docente no Brasil – representações em disputa, dentre outras publicações.

Verbena Maria Rocha Cordeiro

É doutora em Teoria da Literatura pela  Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/PUCRS, com pós-doutorado também pela PUCRS. Professora Titular Pleno da Universidade do Estado da Bahia, atuando na Graduação e na Pós-Graduação em Letras e em Educação. É lider do Grupo de Pesquisa do CNPq “Literatura e ensino: tecendo identidades, imprimindo leituras” e coordenadora do projeto de extensão Rodapalavra da Uneb. Membro da Associação Internacional das Histórias de Vida em Formação e da Pesquisa Biográfica em educação - ASIHVIF/RBE e primeira Tesoureira da Associação Brasileira de Pesquisa.

Sobre os autores:

Alexandra Lima da Silva

Doutora em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com período de bolsa sanduíche financiada pela  CAPES na Universidad de Alcalá e bolsa nota 10 da Fundação Carlos  Chagas de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ).  Bacharel, licenciada e mestre em História Social pela Universidade  Federal Fluminense (UFF). Atualmente, é professora adjunta do  Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Atuou na produção do vídeo documentário “Tantas Escolas, Tantas Memórias inventário das centenárias instituições de ensino do Rio de Janeiro”, projeto contemplado em edital da  FAPERJ Desenvolve pesquisas  principalmente nos seguintes temas: ensino de história, história da  educação, livros didáticos, mercado editorial, escritas de viagem e  escritas da história. É co-organizadora de Outros tempos, outras escolas: escolas centenárias do Rio de Janeiro.

Ana Mello

Graduada em Letras pela UFRGS, com Mestrado e Doutorado em Letras pela PUCRS na Área de Teoria da Literatura. Fez estágios de pós-doutoramento no Centre de Recherches sur l' imaginaire, na Université Sthendal (1996), com bolsa CNPq; na Université de la Sorbonne Nouvelle, Paris 3 (2004), com bolsa CAPES; na University of Toronto (2014), com bolsa CAPES. Recebeu o prêmio Açoriano de Literatura - Categoria Ensaio pelo livro pelo livro Poesia e Imaginário (Porto Alegre, EDIPUCRS, 2002). É professora da PUCRS desde 2007, atuando na Graduação e Pós-Graduação em Letras. Coordenou o PPGL da PUCRS, de 2008 a 2012. É Bolsista de Produtividade em Pesquisa/CNPq.

Antonio Castillo Gómez

É doutor em História e Professor titular de História da Cultura da Universidade de Alcalá. Seu campo de investigação se centra no estudo das práticas culturais da escrita e da leitura, especialmente na Idade Moderna. Diretor científico do Seminário Interdisciplinar de Estudos sobre Cultura Escrita (SIECE) e coordenador do Grupo de Investigação “Leitura, Escrita, Alfabetização (LEA)”, ambos da Universidade de Alcalá. Entre suas últimas obras cabe destacar Entre la pluma y la pared. Una historia social de la escritura en los siglos de Oro (2006); Leggere nella Spagna moderna: erudizione, religiosità, svago (2013). Em português, publicou o livro Das tabuinhas ao hipertexto. Uma viagem na história da cultura escrita (Lisboa, Biblioteca Nacional, 2004).

 

Beatrice Barbalato

Professora da Université catholique de Louvain, Bélgica. Presidente do Osservatorio scientifico della memoria scritta, orale, iconografico e del patrimonio autobiografico. Diretora desde 2007 da revista Mnemosyne o la costruzione del senso, Presses Universitaires de Louvain. É autora de vários livros – dentre os quais se destaca Télémaque, archiver et interpréter les témoignages autobiographiques (2012) e artigos científicos sobre teatro e autobiografia. Seu mais recente ensaio, «Carmelo Bene, ultime dandy: équivoquer et falsifier comme une expression de l’art», foi publicado neste ano pela Revue d’histoire du théâtre, de Paris (França).

 

Blanca Susana Vega Martínez

Professora investigadora no Instituto de Ciências Educativas da Universidade Autônoma de San Luis Potosí. Doutora em Humanidades pela Universidade Autônoma de Zacatecas. Mestra e Licenciada em Psicologia pela Universidade Autônoma de San Luis Potosí. Tem atuado como docente na Licenciatura em Psicologia da Universidade Autônoma de Zacatecas e professora em diversos programas de Psicologia em universidades privadas do estado de San Luis Potosí. Tem participado em congressos nacionais e internacionais, sobre história das mulheres, gênero, história da educação e metodologias educativas. Suas últimas publicações são: La educación de las maestras potosinas a través de las narrativas biográficas, na Revista Educando para Educar, vol. 27, 2014, BECENE, San Luis Potosí; Consideraciones metodológicas y éticas del trabajo de campo en una institución asilar. Una experiencia en México, na Revista Tempos Históricos, vol. 17, n. 2, 2° semestre 2013, Unioeste-Universidade Estadual do Oeste do Paraná.  Entre seus interesses de investigação se encontram os estudos de sujeitos vulneráveis na educação, através de narrativas biográficas.  Atualmente, colabora em um projeto de investigação sobre narrativas biográficas de estudantes com discapacidade em nível médio superior em San Luis Potosí.

 

Dislane Zerbinatti Moraes

 

Pós-doutora pela Universidade de Lisboa, doutora em Literatura Brasileira e mestre em Didática, ambos pela Universidade de São Paulo. Exerce atualmente a docência na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e coordena o grupo de pesquisa LIHED - Literatura, História e Educação: faces do ensino e da pesquisa sobre formação e profissão docente. Desenvolve pesquisas sobre formação de professores, história da educação e ensino de História, privilegiando as fontes autobiográficas, ficcionais, memórias e História oral. Dentre as principais publicações destacam-se: Docência, Pesquisa e aprendizagem: (Auto)biografias como espaços de formação/investigação (org.) em parceria com Rosario Silvana Genta Lugli, São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010, e Viajar é inventar o futuro: narrativas de formação e o ideário educacional brasileiro nos diários de Anísio Teixeira em viagem à Europa e aos Estados Unidos (l925-1927) em coautoria com Silmara de Fátima Cardoso, São Paulo: Paco Editorial, 2014. 

 

Evelyn de Almeida Orlando

Possui graduação em Pedagogia e Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (2008). Doutorado em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro com bolsa sanduíche na Universidade de Lisboa sob a supervisão da professora Draª Maria João Mogarro. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em História da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Educação, educação brasileira, impressos, livros didáticos, manuais de catecismo, Pedagogia católica, formação de professores, educação das famílias, relação família-escola. 

Juan Mario Ramos Morales

É Doutor em Ciências Administrativas pelo Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores de Monterrey, Campus Cidade do México. Professor Titular da Universidade Pedagógica Nacional (UPN), México; Profesor da Universidade Nacional Autónoma de México (UNAM). Membro do Corpo Acadêmico “Práticas institucionais e constitiução do sujeto em educação” (CAC-PICSE UPN); Membro do Sistema Nacional de Pesquisadores (SNI) do  CONACYT-México; Membro da Rede SPECE-UPN e do projeto de investigação “Práticas de Formação” (PIPF-UPN). Membro do Conselho Consultivo do Centro de Atenção a Estudantes (CCCAE-UPN).

Lígia Penim

Licenciada em História (1982) pela FL de Lisboa e mestre em Ciências da Educação, História da Educação, pela FPCE da U.L (2001); concluiu, na mesma área, provas de doutoramento (2008). Foi orientada pelos Prof.s Doutores António Nóvoa e Helena Carvalhão Buescu. A tese foi publicada com o título A alma e o engenho do currículo. (do séc. XIX a meados do séc. XX). Os seus interesses centraram-se na História do Currículo. Entre a participação em projetos, salienta o Projeto ‘Prestige’ e o Dicionário dos Educadores Portugueses (2003), dirigidos por António Nóvoa; e, recentemente, o Projeto Património e Educação: escolas, objectos e práticas, dirigido por Maria João Mogarro. Presentemente, encontra-se a desenvolver o seu Programa de Pós-doc – As transferências literárias presentes nos ensinos secundários de Portugal e do Brasil (dos séc.s XIX a XXI), orientada pela Prof.ª Doutora Ana Waleska Fernandes, da PUC RJ.

Márcia Cabral da Silva

Doutora em Teoria e História Literária pelo Instituto dos Estudos da Linguagem – Universidade Estadual de Campinas e mestre em Ciências Humanas – Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Atualmente é professora associada na Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro no curso de graduação e de pós-graduação, atuando na linha de pesquisa Instituições, Práticas Educativas e História. É pesquisadora do Prociência UERJ/FAPERJ e coordena o grupo de pesquisa Infância, Juventude, Leitura, Escrita e Educação. Tem-se dedicado à história da leitura e do impresso, particularmente à produção e à circulação dos livros de leitura e de literatura destinados às crianças e às mulheres. Dentre as suas principais publicações, destacam-se: Uma História da Formação do Leitor no Brasil. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2009 (indicado como altamente recomendável -  teórico - pela FNLIJ em 2010),  Infância e Literatura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2010 e Leitura, Pesquisa e Ensino, EdUERJ, 2013.

Márcia Rios da Silva

Graduada e mestre em Letras pela UFBA, doutorado em Letras, também pela UFBA, na área de Teorias e Crítica da Literatura e da Cultura, com pós-doutorado pela PUC-RS. Professora da Universidade do Estado da Bahia, atua no Programa de Pós-Graduação em Estudo de Linguagens/UNEB. Tem experiência profissional e acadêmica na área de Letras, com foco em Teoria da Literatura e Estudos Culturais, e desenvolve pesquisas sobre recepção, ensino de literatura, culturas e identidades. Publicou o livro O rumor das cartas; um estudo da recepção de Jorge Amado (EDUFBA, 2006), originalmente sua tese de doutoramento.

Maria José Dantas

Coordenadora do Curso de Pedagogia da Faculdade Pio Décimo; Doutora em Educação pela Universidade Federal de Sergipe (2014); realizou estágio de doutorado sanduíche no Istituto Universitario Sophia na Itália (2012); Mestre em Educação UFS (2008); Graduação em Pedagogia - UFS (1999); Membro da Sociedade Brasileira de História da Educação; Integrante do grupo de estudos e pesquisas em História da Educação: intelectuais da educação, instituições escolares e práticas educativas; Professora das Faculdades Integradas de Sergipe - FISE; Foi Professora Substituta do Departamento de Educação - UFS (em 2008 e 2009); Professora da Faculdade de Ciências Educacionais de Sergipe FACE ( de 2008 a 2010). Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Pesquisa, Culturas e Práticas Escolares, Estágio, Formação Docente, História da Educação, Educação Católica, Escrita Epistolar, Impressos, Estrutura e Funcionamento do Ensino e Gestão Escolar.

Neide Luzia de Rezende

Mestre em Teoria Literária e Literatura Comparada e doutora em Educação, ambos os títulos pela Universidade de São Paulo, onde é professora da Faculdade de Educação. Ministra as disciplinas: Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa, no curso de Licenciatura, Texto e imagem: a literatura infantil na escola, no curso de Pedagogia,  e Ensino de literatura na contemporaneidade, na pós-graduação. Coordena o Grupo de Pesquisas Linguagens na Educação e orienta pesquisas sobre formação de professores e ensino de língua e literatura. Possui várias publicações no assunto, com destaque para o livro mais recente: ROUXEL, Annie, LANGLADE, Gérard, REZENDE, Neide (orgs.). Leitura subjetiva e ensino de Literatura. São Paulo: Alameda Editorial, 2013.

Paulo Rezzutti

É arquiteto, escritor, historiador e biógrafo brasileiro. Em 2011 organizou a obra Titília e o Demonão, cartas inéditas de D. Pedro I à Marquesa de Santos, e em 2013 publicou a obra Domitila, a verdadeira história da Marquesa de Santos. Em 2012, participou como consultor do trabalho que estudou os remanescentes humanos dos primeiros imperadores do Brasil sepultados na Cripta Imperial do Monumento à Independência, em São Paulo. Como arquiteto, Rezzutti foi o responsável técnico pelo trabalho de retirada do esquife da Imperatriz D. Amélia, que se encontrava emparedado no local. É autor de diversos artigos a respeito da história do Primeiro Reinado e seus personagens, bem como a respeito de história de São Paulo