Capa do livro: INTÉRPRETES DO MUNDO-SERTÃO:<br>literatura e sociedade na recepção crí­tica de Grande Sertão Veredas

INTÉRPRETES DO MUNDO-SERTÃO:
literatura e sociedade na recepção crí­tica de Grande Sertão Veredas

Autores: Everton Luí­s Farias Teixeira

livro impresso
de R$ 48,25 por
livro digital
de R$ 48,25 por

Disponibilidade: 2 Dia(s)
+ Prazo de Frete

 
Indique para um amigo
Insira seu CEP para calcular o frete:

Sinopse

O regionalismo estético e singular de Guimarães Rosa (1908-1967) é possuidor de um caráter universalizante, elaborado pela reversibilidade existente entre o bem e o mal e por uma ambiguidade no interior destes dois pólos antagônicos presentes no cotidiano da humanidade. Desta forma, a escrita rosiana em obras como Sagarana e Grande sertão: veredas revelou, aos nossos olhos, a sua supremacia literária, ao superar as barreiras do exotismo e do pitoresco característicos da tendência regionalista brasileira que remonta ao Romantismo.

 

À luz da redução estrutural — método de análise proposto pelo professor Antonio Candido, fruto de suas leituras do new criticism norte-americano e da antropologia social inglesa —, Everton Luís Teixeira, docente da UFPA e estudioso da obra rosiana e dos trabalhos de Antonio Candido, vislumbra a contribuição da crítica universitária (nascida nos pavilhões da USP) por meio do exame de um dos primeiros caminhos interpretativos abertos para a recepção do romance Grande sertão: veredas, publicado em 1956, que é a relação, sem qualquer grau de subordinação, da matéria literária com os Estudos Sociais.

 

Pela compreensão deste método — no qual o elemento social condicionante (externo à obra de arte) se torna pertinente à estrutura literária — objetiva-se, neste livro, interpretar, a importância do leitor (enquanto conceito) para a (res)significação da narrativa ficcional, assinalando, entre outros pontos, a relevância da leitura sociológica na Literatura Brasileira, empreendida por mestre Candido, feito desdobrado a posteriori nos estudos de alguns de seus, discípulos mais diretos — nomes como os de Walnice Galvão, Davi Arrigucci e Roberto Schwarz —, todos ensaístas de primeira ordem da crítica literária nacional.

Detalhes do produto

Editora: EDITORA CRV
ISBN:978-85-8042-105-7
DOI: 10.24824/978858042105.7
Ano de edição: 2011
Distribuidora: EDITORA CRV
Número de páginas: 132
Formato do Livro: 14x21 cm
Número da edição:1

Sumário

INTÉRPRETES DO MUNDO-SERTÃO:<br>literatura e sociedade na recepção crí­tica de Grande Sertão Veredas

Autores

Everton Luís Farias Teixeira

Professor de Literatura Portuguesa e Brasileira da Faculdade de Letras (UFPA-Bragança), mestre em Estudos Literários pela Universidade Federal do Pará (2008), pesquisador vinculado ao projeto de pesquisa Estudos Estético-recepcionais acerca de Literatura em Língua Portuguesa: Guimarães Rosa (EELLIP), coordenado pelo Prof. Dr. Sílvio Augusto de Oliveira Holanda. Entre as suas publicações contam o livro Guimarães Rosa: novas perspectivas (2010) e os artigos “Antonio Candido, mantenedor do arco teso da interpretação” (2010), na Itinerários (UNESP-Araraquara) e “Antonio Candido e o supra-regionalismo rosiano ou o social e o literário como fios de um tecido inextrincável” (2009), na Cerrados (UnB).